Aconteceu nesta quinta-feira, 18, no centro de Fortaleza, a final brasileira da Imagine Cup. A copa, criada pela Microsoft em 2003 e que realiza agora sua 15ª edição, é considerada uma das maiores competições de tecnologia para estudantes do mundo.

Na etapa brasileira deste ano, foram 199 inscrições de 60 instituições de ensino diferentes, de todos os cantos do País. Ao todo, foram 1550 novos competidores na Imagine Cup Brasil, mais de 50 eventos de promoção da competição, roadshow em sete cidades pelo Brasil e mais de 2500 pessoas presentes nos eventos.

Este ano, o critério principal para avaliação dos times foi o uso da computação em nuvem. Os projetos finalistas foram avaliados de acordo com critérios como inovação, características técnicas, aplicabilidade e potencial de ganho de escala. A banca julgadora foi formada por empresários e especialistas em startups.

Inácio Arruda, secretario da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Ceará, anunciou as vencedoras

Ao todo, 15 finalistas participaram da etapa final, onde uma banca de jurados assistiu os pitches, viu as soluções das equipes na prática em atividades de hands on e avaliou os projetos. O STARTUPI, a convite da Microsoft Brasil e do Governo do Estado do Ceará, foi até Fortaleza para acompanhar o evento de divulgação das finalistas e participou da banca julgadora.

Protagonismo nordestino

Este ano as instituições de ensino da região Nordeste foram o destaque da competição. Dentre as 15 equipes finalistas, oito delas eram nordestinas: uma do Piauí, três cearenses, três pernambucanas e uma da Paraíba, que foi uma das vencedoras da premiação. Outros estados representados foram Minas Gerais, Rio Grande do Sul e São Paulo, que também abriga um dos projetos vencedores.

Em entrevista ao STARTUPI, Alessandra Del Debbio, vice-presidente de assuntos corporativos da Microsoft, disse que é um orgulho muito grande para a companhia perceber este forte protagonismo das equipes da região nordeste do Brasil na competição. “Esta região do País tem uma criatividade muito grande e uma força de inovação tremenda. É muito importante para nós que isso apareça mais para o resto do Brasil e para todo o mundo”, diz, destacando o protagonismo do Brasil como um todo na Imagine Cup: das 14 edições que já ocorreram, o Brasil foi finalista em 9 delas.

Rodrigo Dias, gerente de Inovação da Microsoft Brasil

“O nível dos projetos vem subindo a cada ano que passa. Ficamos muito contentes com essa tendência porque a consequência será positiva para a sociedade, uma vez que são soluções para problemas contemporâneos e urgentes”, comenta Rodrigo Dias, gerente de Inovação da Microsoft Brasil. “O apoio à Educação e ao Empreendedorismo está no DNA da Microsoft. A Imagine Cup tem um papel fundamental para fomentar ideias inovadoras e transformadoras”, afirma o executivo.

Premiação

As duas equipes vencedoras participarão da final mundial em Seattle, nos Estados Unidos. Além disso, elas ganharam quatro meses de aceleração no Instituto InnovAction – iniciativa sem fins lucrativos da Microsoft para impulsionar projetos a virarem startups. Todos os 15 finalistas poderão ainda participar do BizSpark, que dá mentoria e disponibiliza os recursos tecnológicos da Microsoft sem custo para os novos empreendedores.

Na grande final mundial, os projetos brasileiros concorrerão com outros 58 times do mundo todo. O prêmio principal desta “copa do mundo” dará ao time vitorioso US$100 mil para transformarem seus projetos em realidade e uma mentoria exclusiva com Satya Nadella, CEO da Microsoft.

Vencedores

As grandes vencedoras da etapa brasileira foram o UpFish – projeto de estudantes da Unicamp e UFABC, de São Paulo -, e a Bubu Digital, de alunos do Instituto Federal da Paraíba.

UpFish: é uma solução inteligente que monitora a produção de pescado em sistemas de aquicultura, um dos meios mais eficientes de produzir proteína animal. As fazendas de pescado consomem uma baixa quantidade de recursos naturais e oferecem grande quantidade de alimento para a população. A proposta do UpFish é usar a tecnologia para ajudar o maior número possível de produtores. Utilizando o sistema de nuvem Azure da Microsoft, o aplicativo pode se tornar uma valiosa base de dados estratégicos que ajudarão o mercado de aquicultura a ganhar força.

Equipe UpFish

Bubu Digital: a solução apresentada pelo time é uma chupeta que monitora a saúde de bebês por meio de sensores de temperatura e umidade. O objetivo é ajudar a combater a mortalidade infantil, que ainda tem índices altos no Brasil, principalmente decorrentes de doenças que poderiam ser detectadas e tratadas. Os dados coletados pela chupeta são enviados a dispositivos móveis, podendo ser acessados em forma de gráficos e lembretes para os pais. Mais do que fazer o monitoramento individual, a ideia do projeto é reunir uma quantidade de informações em um único local a respeito de mortalidade Infantil, o que pode ser útil para governos e cidadãos.

Time Bubu Digital

Os internautas também puderam votar em suas equipes preferidas, e o prêmio do voto popular foi para a Cod.Cad, da Faculdade Farias Brito, do Ceará. A Cod.Cad é uma plataforma online e gratuita de ensino de programação competitiva. O objetivo é qualificar o ensino básico brasileiro, sendo uma ferramenta acessível de estudo.