* Por Exame.com

Já pensou em trabalhar descalço ou ter um minibar à sua disposição no meio do expediente? Esses são apenas alguns dos benefícios excêntricos que pequenas empresas inovadoras oferecem aos seus funcionários.

Diante de um contexto de recessão nas grandes empresas, com cortes de funcionários, as startups têm atraído o interesse de quem quer entrar no mercado de trabalho ou mudar o rumo da carreira.

O potencial funcionário de startup precisa avaliar se possui o perfil exigido por esses negócios inovadores – e se ele está pronto para embarcar em uma jornada mais arriscada do que a vista em grandes empresas.

Se esse for o seu caso, será possível aproveitar benefícios excêntricos que as startups oferecem aos seus funcionários: o ambiente de trabalho criativo e descontraído é um diferencial nesse tipo de empresa. Há startups brasileiras que deixam seus funcionários andarem descalços, ou então colocam à disposição um minibar no fim do expediente.

Confira, a seguir, sete exemplos de benefícios de startup que você nunca verá em uma grande empresa:

1 – Andar descalço pela empresa

Pessoas usando meias ou descalças no escritório do GetNinjas

No GetNinjas, marketplace que conecta clientes a prestadores de serviço, é possível ver os funcionários andando pelos corredores usando apenas meias – ou até descalços.

“Desde o início do GetNinjas, temos o perfil de ser uma empresa onde as pessoas se sentem bem e confortáveis”, afirma Eduardo L’Hotellier, fundador da startup. “Vemos que funcionários são mais felizes quando têm liberdade para se vestir e expressar como gostam.”

2 – Levar seu pet para o trabalho

Funcionário com cachorros no escritório da BeeTech

Na BeeTech, empresa de soluções cambiais online, funcionários podem levar os cachorros para trabalhar com eles.

“Isso faz com que o próprio funcionário fique mais feliz e mais motivado, o que acontece com os outros membros também: eles param para ver e fazer carinho no pet. É um momento de descontração e bem-estar, e ter isso ao longo do dia aumenta o engajamento das pessoas”, defende Fernando Pavani, fundador da startup.

3 – Beber uma rodada no minibar da empresa

Funcionários bebem após o expediente, no escritório da Octadesk

Na Octadesk, startup especializada em gestão de relacionamento com clientes, os funcionários podem escolher entre a cerveja gelada e o Whisky para relaxar após o expediente.

“No ritmo acelerado que trabalhamos, com a constante falta de tempo e dificuldade de se locomover, raramente conseguimos reunir toda a equipe para comemorar as nossas conquistas. Foi por isso que decidimos trazer o Happy Hour para dentro do escritório”, diz Rodrigo Ricco, fundador da startup.

“Assim, conseguimos unir mais a equipe, deixar o funcionário mais motivado e, ao mesmo tempo, manter um ambiente de trabalho mais leve e descontraído.”

4 – Escrever seus pensamentos nas paredes

Funcionários escrevem nas paredes no escritório Schroeder & Valverde

No Schroeder & Valverde, escritório de advocacia que possui uma área focada no atendimento de startups, as paredes de vidro são enfeitadas com as letras dos advogados.

“São visíveis as mudanças comportamentais na relação entre empresa e seus funcionários”, conta Rodrigo Valverde, sócio do escritório. “Nossos valores ficam visíveis para todos verem, e não existe assunto que não possa ser abordado.”

Com ações como essa, o nível de atratividade de talentos subiu bastante: o Schroeder & Valverde dobrou de tamanho nos últimos 12 meses.

5 – Descartar o telefone fixo na sua bancada

Funcionária do Me Salva! falando com outros funcionários pelo computador

Os funcionários da plataforma de ensino Me Salva! se comunicam 100% via celular, computador ou tablet. Não há mais telefones fixos na empresa.

“Assim como a maioria das startups, grande parte do nosso quadro de funcionários é formado por jovens, que estão sempre conectados. Usar o meio digital para se comunicar é muito mais rápido e torna a comunicação muito mais dinâmica. Como consequência, perdemos menos tempo com ligações e ganhamos em eficiência”, afirma Miguel Andorffy, fundador do Me Salva!.

6 – Abolir o dress code e vestir o que você quiser

Funcionários da Singu, startup que não adota dress code

Por ser uma startup de beleza e bem-estar, que conecta clientes a profissionais da área, na Singu os funcionários não são regidos por um dress code.

“Delimitar a roupa que as pessoas usam para trabalhar não traz benefício algum. Existem exceções, como casos de reuniões de negócios com outras empresas, mas no geral defendo que as pessoas se vistam como têm vontade. Acredito que, assim, elas se sentem mais confortáveis e acabam rendendo mais no trabalho”, defende Tallis Gomes, fundador da Singu.

7 – Seguir um modelo de contratação meritocrático, usando o LinkedIn

Funcionária do app Chama vendo perfil no LinkedIn

No Chama, aplicativo que conecta clientes a revendedores de botijão de gás, os funcionários foram encontrados e analisados via LinkedIn.

“Hoje em dia, é muito raro as empresas de tecnologia contratarem alguém por meio do tradicional currículo. As pessoas estão expostas no Linkedin e elas divulgam seus trabalhos, suas experiências e seus interesses lá. Fica mais fácil encontrar o perfil que buscamos para fazer parte do nosso time”, diz o diretor de marketing Otávio Tranchesi.

* Por Mariana Fonseca, da Exame.com