* Por Bruno Perin

De tudo que você quiser fazer da sua vida, e graças a Deus cada vez existem mais possibilidades, o empreendedorismo certamente é um dos caminhos mais difíceis, apesar de muitas vezes a imaginação da maioria tem outra ideia ao verem em revistas e histórias de grandes empresários e suas aquisições.

Se quiser conhecer um pouco mais sobre essa ideia do lado fantasia do empreendedorismo, veja o vídeo “O Glamour Empreendedor”.

O detalhe é que quando começam a levar mais a sério a questão e se movimentar para empreender, a cobra fuma, o bicho pega, ou qualquer gíria que você use para destacar que a encrenca é pesada.

Nesse momento é muito comum aquele ânimo inicial da ideia maravilhosa, o sonho dela em ação e o que poderia fazer, além de – é claro – os frutos disso tornam-se pequenos frente às barreiras encontradas, e aí muitas pessoas ficam naquele olhar sem rumo se questionando: cadê a inspiração?

#1 – O real motivo

É muito comum ter momentos como esse, todos empreendedores já passaram e certamente ainda terão uma série de desânimos, é o resultado da montanha russa empreendedora. No entanto, as pessoas que ficam mais desacreditadas são aquelas que tinham motivos mais banais para empreender, como ser livre de chefe, ser milionário, ou até para dizer que é empreendedor.

Ser livre – até por ali, pois o mercado dita as regras.
Milionário – são muitas variáveis para isso acontecer.
Dizer que é empreendedor – é tão efêmero quanto o seu aniversário, no outro dia já é momento de viver a realidade.

Por isso ter um motivo forte de querer resolver um problema, além de ter habilidade e talento para fazer algo a respeito é muito importante. Muitas pessoas pensam que isso é bobo até estarem de frente com esta situação e não quererem ir adiante, algum tempo depois percebem que não tinham um tesão pelo que estão fazendo.

O motivo é o fator mais inspirador que existe. É o que puxa todos os demais para você voltar a energizar e seguir adiante. Onde o propósito levar será o caminho certo.

#2 – Bons mentores

Pessoas que sabem ver caminhos possíveis e lhe mostrar de uma forma que você acredite ser possível e tenha condições de fazer geram um ânimo muito forte naqueles que estão desanimados com a realidade.

Muitas vezes é justamente isso, não saber o caminho e como proceder que gera esse baixo astral. É fundamental essa ponta de esperança, como em final de campeonato quando o time que perdia por 2×0 faz o 2×1 e sente que dá, começamos a gerar mais movimento.

Aqui tem uma lista incrível de feras que você pode acompanhar: Empreendedores fodões e as suas ideias

#3 – Mais movimento

Foi proposital esse fim de frase, como você deve ter imaginado – estar realizando pequenas ações gera estímulo. A não ser em estado de choque que você está abalado e/ou totalmente perdido é melhorar parar totalmente e refletir. Porém, na grande maioria dos casos, a energia desaparece porque não há mais movimento e isso funciona como um buraco negro, que impede de seguir adiante.

A questão é focar em estar fazendo algumas ações, mesmo que sejam pequenas e poucas, mas atitudes geram resultados, mudança, algo… Conhece a lei da inércia, né? As jornadas mais longas já percorridas foram concluídas pela consistência dos pequenos passos.

#4 – Livos, vídeos e documentários

Não foram poucas vezes que pessoas disseram que é bobagem dar atenção a essas coisas, mas falar isso é não ter a menor noção da mente humana. Quando vemos um vídeo motivacional, um documentário inspirador, um livro cheio de situações interessantes e boas lições, é natural o cérebro se colocar na situação e isso pode gerar ótimos estímulos.

Na minha fan page, e-mail e site eu vivo dando dica de todos, principalmente de livros e sempre é muito grande o retorno das pessoas contando algo que fizeram depois de ter contato com esse tipo de material.

Devemos sim procurar inspiração neste tipo de meio, além de darem ótimas dicas podem influenciar bastante nossa energia para tomar atitudes. Eu recorro a isso direto.

Inspiração gera atitude

Talvez você já tenha lido um artigo que escrevi sobre 1% inspiração e 99% transpiração que conta essa ser uma das ideias mais idiotas de todos os tempos, a final é impossível você ter mais do que 15% de transpiração tendo apenas 1% de inspiração.

Por mais que digam que isso é coisa boba, cientificamente não é!

Portanto, leve muito a sério a questão da inspiração, ela é um componente importante dessa jornada extremamente desafiadora que é empreender. Você ler esse artigo já um ótimo sinal que se importa… Agora avance. O tamanho da sua inspiração reflete diretamente no tamanho da sua transpiração.

Se ainda assim você tiver com medo do fracasso, veja o vídeo abaixo:


Bruno Perin Bruno Perin, um cara Free LifeStyle, empreendedor, consultor, palestrante e escritor. Autor do livro – A Revolução das Startups. Pioneiro na combinação dos conhecimentos em Startup, Empreendedorismo, Marketing e Comportamento Jovem alinhado a Neurociência. Busca das formas mais diferentes, malucas e inusitadas possíveis desenvolver pessoas e negócios que façam a diferença no mundo, de jeito divertido, valorizando a vida e o agora.