A Instarocket, startup com um ano e meio de atuação, nasceu com o objetivo de otimizar o trabalho e engajamento de perfis das marcas e influenciadores no Instagram. Agora, a marca comemora um momento importante em sua trajetória: a empresa passa a se chamar Socialrocket e inicia o processo de internacionalização para Argentina, Chile, Colômbia, México, Estados Unidos e Portugal.

Em entrevista ao STARTUPI, Alfredo Soares, fundador da startup, diz que estes países foram escolhidos para iniciar o processo de internacionalização por já terem parceiros locais com a agora Socialrocket. Mas expandir para os EUA, América Latina e Europa de uma vez tem lá seus desafios.

“Acredito que nos EUA a concorrência de qualquer produto digital é muito maior. Então lá você tem um cenário mais hostil tanto de preços, quanto para construir marca. Porém é um mercado gigante na qual as empresas já usam tecnologias e internet nos seus negócios. Já a América Latina é um mercado a ser explorado, e quem sai na frente leva vantagem. Em relação a Europa escolhemos Portugal pela facilidade da língua, porém já temos uma revenda em Londres em operação”, explica Alfredo.

Ele diz que a empresa precisou mudar o nome porque o Facebook, dono da plataforma onde a startup atua, detém os direitos dos nomes “Insta” e “Gram”. “No momento que descobrimos já começamos esse processo de uma nova marca e acabou incentivando e juntando com o projeto de expansão dos serviços oferecidos.”

Otimização e Engajamento

A ideia de criar a empresa, segundo Alfredo, nasceu ao observar os lojistas da Xtech Commerce usando o Instagram para vender. “Porém era complicado e trabalhoso transformar o perfil em um canal com audiência, antes não existia como anunciar também. Então começamos a pensar em como ajudá-los a automatizar esse trabalho manual para gerar tempo, bem mais precioso para um micro ou pequeno empreendedor”, explica Alfredo, que também é fundador da XTech.

A startup oferece, além da ferramenta de engajamento, relatórios e recursos, serviços de gestão e agenciamento de influenciadores para diversos segmentos e tamanhos de negócios. Com as funcionalidades é possível agendar postagens e automatizar atividades, como curtir fotos, seguir perfis e comentar postagens.

Hoje a solução da empresa já atendeu mais de 6.500 perfis. Atualmente, são mais de 2 mil clientes e 300 parceiros revendendo. A Socialrocket não recebeu investimento-anjo, mas contou com o apoio da Xtech Commerce, que realiza um programa de acelerar startups com soluções para e-commerce.

Para outras startups que estejam inseridas neste mesmo cenário ou empreendedores que estejam de olho em uma oportunidade no segmento das redes sociais, ele diz que vê um mercado potencial e imenso. “O público está usando cada vez  mais as redes. Mas a mudança no comportamento de uso e a dependência da rede principal torna um negócio muito dinâmico de ciclos e planos bem a curto prazo. Pois não sabemos o que a dona da rede pode fazer, fechar API ou mudar. Quanto ao público, veja o que aconteceu com snap após o lançamento do Stories”, cita o empreendedor.

Atuação

Atualmente, 85% da receita da empresa vem da assinatura da ferramenta de automação e já é crescente o número de usuários do sistema de gestão. “Para este ano, o nosso objetivo é alcançar a marca de mais de 10 mil clientes e capacitar mais de 500 agências para que possam se tornar revendedores da solução”, ressalta Alfredo.

O objetivo para o próximo trimestre é evoluir o produto, alinhar a operação dos novos serviços com a base de clientes atuais e estruturar a empresa. “Nossa meta é crescer 100% nesse próximo trimestre. No último tivemos um crescimento de 55% porém tivemos uma troca de time em Janeiro que influenciou bastante.”

E para ele, que é fundador de duas startups que cada vez crescem mais, como contribuir com o sucesso de ambas? “Atualmente o meu foco está sendo 110% na Xtech Commerce. Porém, organizo um dia da semana para ajudar o time da Socialrocket com as suas tarefas e objetivos. Decidimos investir na outra startup por fazer parte do ecossistema de e-commerce e poder ajudar o nosso lojista a vender mais”, completa.

Alfredo Soares também escreve para o STARTUPI, no Espaço do Empreendedor, dando dicas sobre e-commerce e compartilhando suas experiências como empreendedor. Acesse aqui e saiba mais.