PUBLIEDITORIAL

A NaHora.com já levou mais de 20 mil viajantes a migrar do ônibus para o avião, acreditando na democratização do transporte e incentivando o turismo doméstico.

Apaixonados por viagens, os empreendedores Maria Alice Maia, Lucas Motta e Aline Delouya estão aumentando o acesso ao turismo com a oferta de passagens aéreas promocionais. Como os sócios são mochileiros, tendo visitado todas as regiões do Brasil e mais de 20 países, o caminho de empreender em viagens foi natural. Do lado das empresas aéreas, como os custos fixos são muito altos, é melhor vender a preço promocional do que deixar de vender. Para conciliar turistas e empresas, a NaHora.com vende passagens aéreas com até 50% de desconto para quem comprar com 15 dias ou menos de antecedência.

Em seus cinco meses de operação, a startup acumulou mais de 20 mil usuários e quase mil passagens vendidas, com um desconto médio de 35% em relação aos preços de mercado. O desconto máximo histórico foi de 75%. O público é formado por pessoas que viajam mais espontaneamente, como os que não moram em sua cidade natal ou os que estão em um relacionamento à distância. Além deles, há os mochileiros, para quem a passagem aérea costuma ser o maior custo da viagem.

Como Funciona

A startup conta com um website de interface intuitiva: o cliente preenche origem, destino, datas de viagem, e-mail e cupom desconto, se tiver. A plataforma pesquisa e envia as ofertas por e-mail, em até 1 minuto. Para garantir transparência no processo de compra, o usuário recebe no e-mail as opções de horários e preços com todas as taxas já incluídas, evitando surpresa na hora de pagar.

Hoje, a NaHora.com atende com preços mais baixos cerca de 80% das buscas que são realizadas na plataforma. O envio por e-mail é exigência das companhias, evitando que ‘robôs’ mapeiem preços promocionais. Em um teste, encontramos o trecho Rio de Janeiro – São Paulo por 150 reais, já com taxas, ida e volta. Outras passagens com descontos foram Curitiba, Recife, Salvador, Florianópolis e Belo Horizonte, que foi o preço mais baixo. A dica dos empreendedores para encontrar os melhores preços é pesquisar de diferentes formas, como com ida e volta juntos e cada trecho individualmente.

O que a empresa faz é ver o preço de custo, analisar fatores do mercado e agir como uma área de Pricing, definindo o preço ótimo para rentabilizar a venda e ainda garantir mais acesso ao turismo doméstico.

Trajetória

A história da NaHora.com começa em 2008, quando Maria Alice ganhou o Prêmio Santander de Empreendedorismo com um negócio de ofertas last minute. Mas a super exposição da época e a falta de um sócio de tecnologia, dificultaram o negócio.

Em 2016, com a alta do dólar e a redução do poder econômico, cerca de 8 milhões de brasileiros deixaram de viajar de avião no País em busca de economia, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Nesse cenário, Maria Alice encontrou os sócios e juntos construíram uma plataforma teste. No início, vendiam ingressos culturais. Em seguida, no programa de aceleração da Startup Farm, as mentorias e validações os fizeram pivotar (mudar a estratégia do negócio), e então passaram a vender passagens aéreas.

Em duas semanas, negociaram com as maiores empresas do País. “Queremos que mais gente tenha acesso ao turismo, e hoje o transporte é o que mais dificulta: o avião é caro demais, o ônibus demora e é desconfortável, dificultando que as pessoas viajem longas distâncias”, explica Maria Alice. Os três lançaram a primeira versão ainda durante a aceleração.

Em 2017, lançaram uma versão completamente automatizada, sendo listados entre as 36 melhores startups do País por Gustavo Caetano, CEO da Samba Tech. Receberam o Prêmio Mulheres Tech em Sampa e foram convidados a participar da Campus Party Brasil, da InovAtiva e do Sebrae.

Planos para o futuro

Esse mês, a startup lançou um serviço de alerta proativo: os clientes que aceitarem, passarão a receber ofertas em primeira mão. Os próximos passos incluem disponibilizar o preço diretamente no site e desenvolver o aplicativo mobile.

A NaHora.com tem fechado parcerias com clubes de benefícios e empresas interessadas em oferecer atrativos a clientes e colaboradores. Algumas dessas parcerias envolvem inclusive, aumento de seus canais de venda. Quanto a investimentos, informam que tem seus indicadores acompanhados por alguns investidores e fundos interessados, e planejam uma captação para o 2º semestre.