PUBLIEDITORIAL

O ecossistema de startups ainda é pouco diverso e inclusivo. A média de startups com fundadoras mulheres entre os principais ecossistemas do mundo em 2015 é de 18%. Chicago, nos Estados Unidos, que possui a melhor marca, apresenta 30% de startups fundadas por mulheres. Em São Paulo, esse número não ultrapassa os 13%, segundo o 2015 Global Startup Ecosystem Ranking, elaborado pela Startup Conpass.

A falta de equidade de gênero é comum entre todos os ecossistemas e diante deste cenário, empresas que são fundadas e investidas por mulheres promovem a diversidade e levantam a bandeira do empoderamento feminino.

A startup Beleza de Farmácia possui no seu time, de programadora à investidora, somente mulheres. Segundo Maytê Carvalho, CEO e founder, não é por acaso: “Nosso negócio é sobre beleza e autoestima das mulheres. Para fazer parte desse time, é preciso ser entusiasta e ter a empatia com o ser e estar da mulher no mundo.”

Com o objetivo de democratizar o universo da beleza e melhorar o consumo da mulher, a plataforma Beleza de Farmácia oferece um comparativo a partir de marcas premium, com valores de até R$350, como Chanel, Dior, Tom Ford, Christian Loubotin, Yves Saint Laurent, entre outras. Ao todo, são mais de 50 esmaltes que a usuária pode comparar a cor com marcas nacionais e populares, facilmente encontradas em farmácias. Na nova atualização para o mês de Abril, a plataforma expandirá seu  portfólio para batons também.

Além do comparativo, o App, que é gratuito para Android e iIOS, oferece dicas de como aplicar os esmaltes para obter a mesma cor dos importados, usados por celebridades e It Girls.

A plataforma levantou investimento de R$150 mil reais no programa Shark Tank Brasil com a Investidora-anjo Camila Farani, Presidente da Gávea Angels. Camila afirma que para fomentar o empreendedorismo feminino, é preciso sensibilizar investidoras mulheres, que busquem apoiar empreendedoras de negócios de alto impacto. “No MIA – Mulheres Investidoras Anjo por exemplo, nosso foco é investir em startups lideradas por mulheres”, destaca a Investidora.

A startup, que é uma das vencedoras do Prêmio Mulheres Tech em Sampa, da prefeitura de São Paulo com a RME, hoje é acelerada pela ACE, considerada uma das melhores aceleradoras da América Latina, que também enxerga a importância de  promover o protagonismo  das  mulheres no segmento.  “É muito importante ajudarmos a fomentar o empreendedorismo feminino no ecossistema. Apesar de ainda serem poucas as startups criadas por mulheres no mercado, algumas das nossas melhores empresas tem mulheres no time, especialmente  como fundadoras ou CEOs. A tendência é esse número crescer cada vez mais”, comenta Pedro Waengertner, cofundador da ACE.

Acima de tudo, a visão da empresa passa por empoderamento feminino em todas as instâncias, conforme diz a COO Lara Branco “O empoderamento feminino tem sido um assunto frequente em diversos contextos. Nós acreditamos que o tal empoderamento não é algo externo que pode ser entregue ou dado a alguém e sim que se trata um produto interno, individual e intransferível que só pode se tornar uma realidade quando entendermos que a autoestima é um estado de pura potência. Esse conceito é facilmente comprovado pela nossa performance elevada quando estamos em harmonia conosco. Queremos possibilitar que as mulheres cuidem mais de si, e naturalmente, trabalhem melhor, se relacionem melhor, criem e inovem cada vez mais”, finaliza.