*Por Nils Kauwertz

Tirar um projeto do papel e torná-lo realidade é um desafio, porém, sustentar essa ideia pode ser um obstáculo maior ainda

O começo de um novo empreendimento é sempre um desafio, são muitas dúvidas e incertezas que rondam a cabeça do empreendedor antes de tornar sua ideia realidade. E o pior, nem sempre você vai encontrar conforto nas palavras de amigos, conhecidos e profissionais.

Lembro quando compartilhei a minha ideia de começar uma startup de ensino e capacitação de empreendedores com várias pessoas e a grande maioria não acreditou no projeto. Eles falaram que “já tinha um monte de empresas fazendo isso”, lembraram que até grupos consolidados de ensino também ofereciam cursos online de tecnologia.

Naquele momento, só uma pessoa acreditava na minha ideia: eu mesmo. Fiz pesquisa de mercado, testei as outras plataformas e descobrir quais pontos eu poderia explorar para ser diferente nesse segmento. As principais fraquezas que encontrei foram: a experiência de usuário deficitária, cursos extremamente teóricos e desatualizados e pouca mão na massa, quase nenhuma aplicação prática do conteúdo apresentado.

Existem muitos cases de empresas que, recentemente, cresceram muito com uma nova perspectiva de um produto já existente, por exemplo, o Slack para ferramentas internas de comunicação, ou o Intercom como livechat. Foram esses cases que me ajudaram, em parte, a manter minha ideia em pé.

Pensando em fazer algo que já existia, mas de uma maneira nova e desafiadora, montei um estúdio no escritório de um amigo – que hoje é meu sócio – e comecei a estudar as estratégias de marketing mais usadas no mercado, pensei na minha carreira antes de chegar ao Brasil, os aprendizados que tive e a partir disso, comecei a escrever roteiros e produzir vídeos.

Durante esse processo, percebi que ainda não tinha nível suficiente de português para ser o porta-voz do conteúdo nos vídeos. Era quase impossível. Então, nessa parte entra outro aprendizado importante para empreendedores: é quase impossível fazer tudo sozinho.

Nesse momento, meu “trem” estava parado, mas eu estava lá puxando com toda a força. Isso foi o começo, eu ainda tive que alcançar um nível de português suficiente para fazer vídeos, para buscar o investimento necessário para começar, para abrir um CNPJ e conseguir um visto permanente e lançar o meu primeiro produto (MVP). Tudo isso me custou muito e quase demorei um ano.

Eu continuo a puxar meu trem, que uma vez em movimento não é tão difícil de puxar e a tendência é de que cada vez mais pessoas te ajudem nesse processo.  O começo é difícil, mas acredite, uma vez que seu negócio comece a andar, os próximos passos serão cada vez mais fáceis!


Nils Kauwertz, CEO & Cofundador: Apaixonado por marketing, empreendedorismo, educação e tecnologia, fundou a Wunder Digital. Acredito que a educação e tecnologia estão ligadas para revolucionar as micro, pequenas e médias empresas do Brasil. Quer bater um papo? Pode me conectar no Linkedin: Nils Kauwertz