A Caixa Econômica Federal, por meio do programa Desafio de Negócios de Impacto Socia, vai investir até R$ 2 milhões do Fundo Socioambiental (FSA) Caixa em cinco startups. As empresas irão desenvolver novas soluções para a população de baixa renda, público que responde por 55% da carteira de pessoa física do banco.

O Banco e a organização sem fins lucrativos Artemísia, que participa do projeto, mapearam 460 empresas e selecionaram cinco delas: SmartMEI, QueroQuitar, Jeitto, DimDim e MGOV. Agora, elas vão receber até R$ 200 mil para desenvolver projetos piloto, com duração de seis meses, com foco em beneficiários dos programas Minha Casa Minha Vida e Bolsa Família.

De acordo com o gerente nacional de sustentabilidade e responsabilidade socioambiental da Caixa, Jean Benevides, o banco fez esse chamamento público para poder dar uma resposta rápida ao cliente. “Temos o desafio de promover um atendimento adequado para esse público. Precisamos pensar em soluções simples, que permitam a eles se sentirem como um cidadão financeiro”, explica.

Fundo Socioambiental

O FSA Caixa é um agente ativo no fortalecimento de parcerias estratégicas e se constitui como mais um mecanismo de relacionamento do banco com entidades públicas e privadas. O fundo investe até 2% do lucro líquido do banco em projetos.

A carteira de projetos do FSA Caixa tem mais de R$110 milhões aplicados em 155 projetos, distribuídos por todo o país. O aporte do Fundo também pode ser associado a doações e repasses de outros fundos, de entidades nacionais e internacionais, interessados em fomentar atividades e projetos socioambientais em parceria com o banco.

Fonte: Portal Brasil e Caixa Econômica Federal