Na última quinta-feira, (8), o BioStartup Lab ganhou o Prêmio Nacional de Empreendedorismo Inovador de 2016, na categoria “Melhor Projeto de Promoção da Cultura do Empreendedorismo Inovador”. A premiação foi anunciada em Brasília e o troféu foi entregue a Rafael Silva, coordenador do programa.

O prêmio é concedido anualmente há 20 anos pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e pelo SEBRAE Nacional com o apoio do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), da Confederação Nacional da Indústria (CNI), da FINEP e do CNPq. O objetivo é prestigiar projetos, empresas inovadoras e ambientes de inovação (incubadoras de empresas e parques tecnológicos), que, por meio de suas ações, serviços e produtos, fortalecem o movimento do empreendedorismo no país.

Em muito pouco tempo, o BioStartup Lab rompeu fronteiras e acumulou importantes resultados no que diz respeito à diversificação do ecossistema de startups ao fomentar startups com forte base e carga científica nas áreas de saúde, agronegócio, meio ambiente e digital health. Em apenas um ano de atividade, “conseguimos mostrar que o Brasil tem grande potencial para desenvolver startups com este perfil, recebemos centenas de inscrições e tivemos a oportunidade de trabalhar com 42 delas que estão transformando ciência em novas soluções e isso tem sido motivo de destaque na cena nacional”, comemora Rafael Silva.

O BioStartup Lab é uma inciativa da Biominas Brasil e do Sebrae Minas, em parceria estratégica com o Governo de Minas. A ideia do programa surgiu em 2015 quando a Biominas Brasil assumiu o desafio de potencializar o setor de ciências da vida por meio da criação uma nova geração de empreendedores e empresas inovadoras, conta Eduardo Emrich, presidente da instituição. “O sucesso das duas primeiras rodadas, em todos os seus indicativos foi coroado agora com este importante prêmio, que dividimos com nossos parceiros e com os participantes e isso nos fortalece para prosseguir com nossa missão”, destaca Emrich.

O diretor técnico do Sebrae Minas, Anderson Cabido, destacou que o programa é pioneiro no Brasil e que “o Sebrae, cumprindo a sua missão de apoiar os pequenos negócios no País, tem orgulho de promove-lo juntamente com parceiros que se dispuseram a juntar forças e reunir suas capacidades para construir uma história de sucesso”. Já o subsecretário da SEDECTES, Leonardo Dias, comenta que o Governo de Minas aposta no programa em uma estratégia de diversificar a economia do Estado. Para ele, “o BioStartup Lab realmente merece o prêmio pois ele tem cumprido o desafio de mostrar para os brasileiros que as startups não são feitas apenas de aplicativos e soluções na área de TI e que temos muito mais áreas com possibilidades e a área de biotecnologia sai na frente com este programa ousado e já com resultados concretos”.

A cerimônia de premiação contou com a presença de importantes autoridades do segmento entre elas o Ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, Rafael Luchesi, diretor-geral do SENAI e Heloísa Menezes, Diretora-Técnica do Sebrae Nacional.

Outras categorias

O BioStartup Lab foi a única iniciativa mineira entre os premiados. Na edição deste ano, chamou a atenção o fato de que a maioria dos contemplados são da região sul do País com destaque para o Estado de Santa Catarina, que levou quatro das seis categorias:

Melhor incubadora de empresas orientada para a geração e uso intenso de tecnologias

Celta – Centro Empresarial para Laboração de Tecnologias Avançadas

Melhor incubadora de empresas orientada para o desenvolvimento local e setorial

MIDI Tecnológico

Melhor parque científico e tecnológico

TECNOPUC

Melhores empresas

SENSORWEB

Nanovetores

Programas da Biominas Brasil são contemplados em dois anos consecutivos

Na edição do ano passado, a Incubadora de Empresas HABITAT também gerida pela Biominas Brasil ganhou o mesmo prêmio na categoria de “Melhor incubadora de empresas orientada para o desenvolvimento local e setorial” e um ano depois, o BioStartup Lab foi premiado na categoria projeto.

Angélica Salles, diretora da instituição, destaca que “os dois programas fazem parte da trilha de empreendedorismo e inovação da Biominas e acontecem de forma bastante complementar e integrada e que estes prêmios prestigiam o trabalho da Biominas em investir seu conhecimento e experiência em programas focados no setor de ciências da vida há mais de 26 anos”.