A fintech Moneto acaba de anunciar o aporte de R$2,5 milhões e é a nova empresa aportada pelo Fundo de Inovação Paulista, idealizado pela Desenvolve SP e gerido pela SP Ventures, gestora de capital de risco para startups do setor de agronegócio, saúde, tecnologia da informação e tecnologia aplicada a serviços financeiros.

Fundada e comandada pelo CEO Marcos Arruda, o Moneto é um aplicativo de serviços financeiros direcionado aos pequenos empresários e MEI’s (microempreendedores individuais) que precisam enviar suas cobranças online, aceitar pagamentos com boleto, cartão de crédito e débito online e ter acesso a um conjunto de produtos e serviços financeiros sob medida para suas necessidades, fazendo com o que o Moneto finque a bandeira no seu posicionamento como o “Banco Digital” do Microempreendedor Individual no Brasil.

A plataforma, além de acelerar o recebimento das vendas e automatizar todo o processo de cobrança, resolve também um componente emocional do dia a dia de MEI: diminui o estresse do ato de cobrar. Estudos da Trakto.io mostram que cerca de 41% dos autônomos têm dificuldades de cobrar, 71% já levaram calote, 93% se preocupam se vão receber pelos serviços prestados e 73 dias é o tempo médio de recebimento.

Na contramão do foco dos bancos no Brasil e de alguns de seus concorrentes indiretos, o Moneto tem como público-alvo e foco segmentos de mercados que vêm pedindo maior atenção: os microempreendedores individuais, incluindo os desbancarizados economicamente ativos, que no Brasil totalizam cerca de 55 milhões de pessoas e que movimentam cerca de R$665 bilhões por ano, números divulgados na última pesquisa do Instituto Data Popular. Ao fazer essa escolha, o Moneto promove também a bancarização e inclusão financeiro-tecnológica, que é uma das motivações principais de sua razão de ser.

“Receber investimento de quem entende da dinâmica do seu negócio é o primeiro passo para cada real investido valer mais. Com o investimento recebido, iremos aumentar nossa atuação com os MEI’s (microempreendedores individuais) por meio de um programa de afiliados. Também projetamos o lançamento de novos serviços financeiros para fazer o dinheiro das vendas do MEI chegar mais rápido em seu bolso e com um conjunto de produtos e serviços financeiros bem ajustados as suas necessidades, além de promover uma inclusão financeira e tecnológica para esse público mal atendido pelos bancos, que é uma de nossas inspirações e papel social”, destaca Marcos Arruda.

Até o momento, o Fundo de Inovação Paulista já investiu em 12 startups de alta tecnologia nos segmentos de saúde, agronegócio e tecnologia da informação. “São empresas inovadoras, como o Moneto, que fazem do estado de São Paulo líder em pesquisa e inovação. Acreditamos que projetos como este são fundamentais para elevar a competitividade das empresas paulistas”, diz Milton Luiz de Melo Santos, presidente da Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista, instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo idealizadora e investidora do Fundo Inovação Paulista.

A SP Ventures possui 13 empresas em seu portfólio e pretende dobrar os investimentos para o ano de 2017. “A decisão de investimento na Moneto seguiu rigorosamente uma avaliação dos três pilares de análise da SP Ventures: empreendedor, mercado e inovação / produto. O mercado de MEIs é enorme e crescente, parcialmente devido a atual crise. Por último, o produto ataca um problema enorme (inadimplência e ausência de serviços financeiros para o MEI) por meio da revolução tecnológica gerada pelos smartphones“, pontua Francisco Jardim, sócio-fundador da SP Ventures.