A Apple reduziu drasticamente as suas ambições para construção de seus automóveis autônomos, levando a centenas de cortes de empregos e dando a entender que, por agora, em seus planos já não está mais a construção de seu próprio carro, de acordo com pessoas familiarizadas com o projeto.

Centenas de membros da equipe que trabalhava no projeto do carro, que compreende cerca de 1.000 pessoas, foram transferidos ou deixaram, por vontade própria ou não, o projeto nos últimos meses. As informações são da Bloomberg.

A nova liderança da iniciativa, conhecida internamente como Project Titan, tem focado o projeto no desenvolvimento de um sistema de condução autônoma que dá à Apple flexibilidade para atuar com seus parceiros fabricantes de automóveis, ou retornar ao projeto de seu próprio veículo, no futuro, disseram as fontes ao portal. A Apple tem mantido o número de funcionários na equipe estável, contratando pessoas para ajudar com o novo foco, diz a Bloomberg.

Executivos da Apple deram à equipe do carro o prazo de até o fim do próximo ano para comprovar a viabilidade do sistema de auto-condução e decidir sobre uma direção final, segundo as fontes. O porta-voz da Apple, Tom Neumayr, se recusou a comentar.

A nova mudança e prazo vieram depois de meses de divergências de estratégia, fluxo de liderança e desafios da cadeia de abastecimento dentro dos laboratórios de desenvolvimento do carro sem identificação da Apple em Sunnyvale, Califórnia, a uma curta distância de sua sede em Cupertino.