A DogHero, empresa brasileira que fornece hospedagem domiciliar e personalizada para cachorros, completa dois anos neste mês com novidades. A startup atingiu a marca de 100 mil cachorros registrados na plataforma e concluiu uma nova rodada de investimentos no valor de R$ 10 milhões.

O aporte marca a entrada da Monashees na sociedade, que liderou a rodada e junta-se à Kaszek Ventures – investidora da DogHero desde junho de 2015. “O aporte mostra a maturidade que conquistamos”, afirma Fernando Gadotti, cofundador da startup. “Multiplicamos a receita por sete no último ano, o que consolidou nossa posição como maior plataforma de hospedagem de animais do Brasil”.

Com o investimento, a DogHero terá como foco aumentar sua presença no Brasil, segundo maior mercado pet do mundo – são 52 milhões de cães, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A empresa conta hoje com 5 mil anfitriões apaixonados por cachorro em 400 cidades, de norte a sul do país. Para 2018, a meta é chegar a 20 mil anfitriões e mais de 2,5 milhões de cães na plataforma. “Investimos na startup porque eles estão construindo uma comunidade vibrante e uma marca querida”, diz o investidor Carlo Dapuzzo, da Monashees.

Para dar conta do aumento de demanda, a startup vem investindo em tecnologia e na equipe, que dobrará de tamanho até dezembro. “Acreditamos na capacidade do time em ajudar um número cada vez maior de famílias que viajam a encontrar um lar tão amoroso quanto o seu para os cachorros”, afirma o investidor Nicolas Berman, da Kaszek Ventures.

O serviço nasceu da necessidade de um dos seus fundadores, Eduardo Baer. “Minha esposa e eu queríamos ter um cachorro, mas como viajamos muito, não teríamos com quem deixá-lo”. Ao encontrar com o colega Fernando Gadotti, durante o MBA em Stanford, eles desenvolveram juntos a startup para trazer um novo padrão de serviço para o mercado pet brasileiro.

Foto: Fernando Gadotti e Eduardo Baer, fundadores da startup/Divulgação