Hoje, segundo a PNAD contínua do IBGE, a taxa de desemprego no País chega a alarmantes 11,3% da população, um dos maiores índices da história. Para mudar esta realidade, a criação de postos de trabalho tem relação direta com o empreendedorismo, que segundo o mesmo estudo, é apontado como uma das principais soluções para o desenvolvimento do País por mais de 74% dos brasileiros.

Com as eleições municipais chegando, a Endeavor, organização de fomento ao empreendedorismo de alto impacto, se uniu a mais de 50 organizações, e está colocando o empreendedorismo na agenda dos principais candidatos a prefeito de algumas cidades do País, como São Paulo, Recife, Fortaleza, Florianópolis, Curitiba e Porto Alegre, por meio da campanha “+Empreendedores +Empregos”.

A campanha está propondo a estes candidatos uma agenda mínima com três compromissos. São eles:

1. Fazer um governo mais fácil e com menos burocracia, a começar pela diminuição do tempo de abertura de empresas para 5 dias;

2. Um governo que trabalha junto com o empreendedor, e que tem como meta a criação de um programa de inovação aberta para resolver grandes problemas públicos;

3. Um governo liderado por um prefeito que levanta a bandeira da causa, visitando empreendedores uma vez por mês e disseminando bons exemplos na mídia.

Nesta terça-feira o Startupi acompanhou o debate com o candidato João Doria, do PSDB, na Oxigênio Aceleradora, para falar sobre as propostas do empresário para, se eleito, contribuir para o ecossistema empreendedor na cidade.

texto

Propostas

“Eu, como empreendedor, tenho a obrigação de, se eleito, ser um defensor do empreendedorismo”, diz o candidato. Para ele, empreender é uma tarefa coletiva, onde quem se arrisca a fazer tudo por conta própria dificilmente alcançará êxito. Por isso, iniciativas governamentais são importantes para dar o apoio necessário quem está começando agora seu próprio negócio.

A primeira proposta de governo de Doria para a prefeitura paulistana é a criação de um programa chamado “Empreenda Fácil”, voltado para todos os tipos de empreendedores, que contará, segundo ele, com parceria com diversas entidades de fomento, como a Endeavor, ETECs, FATECs e o Sebrae. “Nas prefeituras regionais (chamadas atualmente de subprefeituras) nós teremos um Empreenda Fácil, que será um berçário de startups e outras novas empresas”, diz.

Dentro de cada subprefeitura, o candidato também propõe a colocação de um Poupa Tempo municipal. Assim como o serviço prestado pelo governo estadual, a prefeitura paulistana teria unidades compactas que atendessem às principais demandas dos Poupa Tempos estaduais e, dentro deles, o Poupa Tempo Empreendedor, um braço do serviço voltado especificamente a quem precisa abrir uma empresa. “Ali o empreendedor poderia tirar todo o registro digital e eletrônico para criar a sua empresa”, afirma o candidato.

Além deste serviço dedicado 100% aos novos negócios, outra proposta de governo do empresário é realizar dois eventos anualmente dedicados aos empreendedores para que eles realizem pitches com apoio da prefeitura. “O prefeito precisa estar presente, participar e mostrar que o prefeito da maior cidade da América Latina apoia a comunidade empreendedora”. Com os eventos, o candidato à prefeitura espera que em seu possível mandato possa aproveitar estes eventos para contratar os serviços das startups.

Burocracia

Hoje, a média para abertura de empresas no Brasil é de mais de 100 dias. Em São Paulo, a média abaixa pouco, para 88 dias. Para reduzir esta burocracia, o candidato propõe a criação de uma secretaria exclusiva para os empreendedores, resolvendo todos os processos em apenas um órgão,o que ele acredita que pode reduzir o tempo de abertura de empresas para três dias na capital.

Há também a proposta da criação de um prazo de até 18 meses para a extinção de documentação em papel na cidade, o que, para ele, pode reduzir bastante o tempo e a quantidade de pessoas envolvidas em um processo de abertura de empresas. “São Paulo é uma cidade digital, tudo aqui é online”, diz.

João Doria diz que programas do governo do município para o fomento do empreendedorismo já existentes, como o Tech Sampa, criado pela atual gestão, podem ser incorporados ao “Empreenda Fácil”, por exemplo. “O que for bom para o empreendedorismo da cidade tem que continuar e o que não for, temos que aprimorar para tornar a estrutura ainda mais ágil e eficiente”, afirma o candidato.

Empreendedorismo Feminino

As mulheres que empreendem, em todo o País, muitas vezes precisam realizar várias jornadas diariamente, na maioria das vezes, por causa da família e dos filhos. Ainda mais em São Paulo, onde o amadurecimento do ecossistema empreendedor tem tornado o mercado cada vez mais competitivo para os novos negócios.

Para João – cujas sete empresas têm mais de 80% de mulheres como colaboradoras, ocupando 12 das 14 diretorias do Grupo – o incentivo ao empreendedorismo feminino deve passar primeiramente pelas esferas privadas, onde as entidades de fomento devem impulsionar e investir no protagonismo da mulher em todos os segmentos do mercado, para que então o município possa apoiar estas empreendedoras.

Confira abaixo um recado exclusivo para o Startupi que João Doria dá aos empreendedores, com dicas que aprendeu durante décadas na trajetória empreendedora:

Na sexta-feira, dia 9, o Startupi acompanhará o bate-papo da iniciativa “+Empreendedores +Empregos” com Fernando Haddad (PT), atual prefeito de São Paulo e candidato à reeleição. Continue ligado no Startupi para acompanhar as novidades.