PUBLIEDITORIAL
Consumo sustentável, bem comum e o poder de influência das pessoas. Com base nesses 3 conceitos, o Repassa quer mudar o mundo e inova ao criar uma plataforma de compra e venda de itens de moda gentilmente usados que remunera a influência das pessoas. Fundado por Tadeu Almeida, que vê o potencial de impacto social e ambiental positivo como o grande diferencial e motivador do projeto, o Repassa está inserido no mercado de usados pela internet, que cresceu 167% em 2015 e, segundo o IBOPE, tem potencial financeiro para mais de R$105 bilhões/ano, sendo que o segmento de moda e beleza correspondem a 44% desse valor.

“Todo mundo tem muitas roupas de qualidade que não são mais usadas e quando são repassadas, essas roupas ganham mais ciclos de vida e se tornam menos descartáveis. Quem vende ganha dinheiro para usar de forma útil, quem compra adquire algo de qualidade por um preço justo e o meio ambiente agradece, afinal, a indústria da moda é a segunda mais poluente do planeta, perdendo apenas para a indústria automobilística. Todo mundo também está conectado com centenas, até milhares de pessoas nas redes sociais e uma pesquisa da Nielsen constatou que 84% dos consumidores confiam mais em um conhecido do quem em qualquer outro meio de propaganda. O fenômeno dos  “influencers” potencializa ainda mais esse efeito de transformar pessoas em grandes veículos de comunicação”, afirma Tadeu.

Repassa_

Todo usuário do Repassa, seja uma pessoa física, uma ONG com milhares de apoiadores ou um influenciador profissional, tem um link de convite único e pode convidar um número ilimitado de pessoas/seguidores/apoiadores para se cadastrarem em sua comunidade. Esses convidados também podem convidar mais pessoas e assim por diante, até o 7º nível de convite. Assim, toda Comunidade Repassa cresce exponencialmente a cada nível de conexão e repassa 1% de todas as suas vendas para quem a gerou. Ou seja, se um membro convida 5 amigos, e esses convidam mais 5 cada um, a pessoa contará com mais de 97 mil pessoas repassando 1% do que venderem no Repassa.

Repassa

O Repassa fica com 17%, mais R$1,99 de tarifa fixa por produto vendido na plataforma e “repassa” até 7% dos 17% para as Comunidades Repassa. Todo o valor gerado pela Comunidade Repassa ou pelas vendas de um usuário, é revertido em Créditos Repassa e pode ser usado em compras na plataforma com 10% de desconto, doado para ONGs parceiras ou sacado em dinheiro.

Repassa4

Além de doarem os seus Créditos Repassa para as ONGs cadastradas na plataforma, os usuários podem selecionar uma ONG para receber uma porcentagem do valor de uma venda, no momento do cadastro de um produto. Assim, quando o produto é vendido, a ONG recebe a sua parte automaticamente. As ONGs parceiras contam com três formas de captação de recursos através do Repassa: comunidade Repassa, doações de Créditos Repassa e participação nas vendas das peças vinculadas a ela.

“Para uma ONG, é muito melhor receber doações em dinheiro que será usado diretamente na causa em que ela atua, do que receber doações de roupas, que tem que ser vendidas em um bazar físico, que necessita de espaço e pessoas para só então, gerar dinheiro para a instituição”, explica Tadeu.

A plataforma foi lançada em abril de 2015 e recentemente teve uma grande melhoria em sua interface com o lançamento de novas funcionalidades e uma navegação mais intuitiva mobile e desktop. Por conta deste modelo, o Repassa cresce mais de 35% ao mês, já tem 10 ONGs cadastradas e diversas interessadas na parceria, uma base de dezenas de milhares de usuários e milhares de produtos cadastrados. A startup também foi a vencedora do DEMODay E-Commerce Brasil/Startupi by ShopBack na categoria “Novos Modelos de Negócio (varejo)”.“No Repassa, todo mundo ganha. Compradores, vendedores, influenciadores, ONGs e o meio ambiente. Por isso, dizemos que repassamos o bem comum”, conta Tadeu.