À medida que o sol de verão levantou-se sobre o deserto do Arizona, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, e sua equipe, observaram o drone Aquila levantar voo para fora da pista em uma instalação militar perto da fronteira com a Califórnia. Essa é a primeira vez que a aeronave movida a energia solar não tripulada alçou voo. As informações são do USA Today.

O Aquila, com a envergadura de um Boeing 737, permaneceu no ar a baixas altitudes durante 96 minutos, mais de três vezes do que o Facebook tinha originalmente planejado. A companhia começou a testar uma versão muito menor do Aquila por vários meses, mas este voo há um mês foi o primeiro verdadeiro teste da aeronave.

Buzinas e high fives acompanharam o lançamento bem-sucedido, um marco na missão do Facebook para transferir a Internet para pessoas que não têm.

equipe facebook

Foto: Divulgação

O conceito

Circulando uma região, a aeronave usará uma nova tecnologia laser-beam para entregar Internet rápida para as pessoas em um raio de 60 milhas. O Aquila irá transmitir um sinal que pode ser recebido pelas antenas de pequenas torres e receptores no chão e as antenas irão converter o sinal em redes Wi-Fi ou 4G.

O Facebook terá que resolver alguns problemas de engenharia difíceis, como recolher energia suficiente durante o dia para operar durante 24 horas e baterias densas que armazenem energia suficiente antes do Aquila poder completar sua missão: voar milhas acima da Terra – 60 mil pés ou mais – por até três meses de cada vez. O recorde atual para o voo movido a energia solar não tripulado é de duas semanas. “Temos muito trabalho pela frente”, diz o vice-presidente do Facebook de engenharia, Jay Parikh.

O Facebook não é a única empresa correndo para levar a Internet acessível a centenas de milhões de pessoas em trechos de difícil alcance do globo. “Na verdade, o ritmo da inovação a partir de gigantes da tecnologia e startups está inaugurando uma importante nova era de experimentação”, diz Kerri Cahoy, um professor adjunto no departamento de aeronáutica e astronáutica do MIT.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Esse voo trouxe o Facebook para mais perto de alcançar seu objetivo de conectar digitalmente cada pessoa no planeta. A empresa do Vale do Silício criou uma equipe, o Facebook Connectivity Lab, para incubar uma gama de novas tecnologias, incluindo aviões, satélites e sistemas de comunicação sem fio.

O Aquila é um dos esforços mais ambiciosos do Facebook. Ele pesa quase tanto quanto um carro e em altitude de cruzeiro, cerca de 11.000 metros, ele consome 5 mil watts de potência, o equivalente a três secadores de cabelo. Durante o voo de teste, o Facebook diz que recolheu informações vitais sobre a concepção e operação da aeronave, desde a sua manipulação aerodinâmica até sua viabilidade estrutural.

“Nos próximos anos o drone será submetido a uma série de testes que tornarão o Aquila mais rápido, podendo voar mais alto e por mais tempo, empurrando o aviãovaté seu limite”, diz Parikh. O Facebook também irá adicionar mais aeronaves à frota de teste para experimentar tamanho, peso e outros fatores.