Fundada em 2007  pelos empreendedores Leonardo Mendes e Igor Senra, o Moip é uma das principais soluções de pagamento no País. No fim de fevereiro deste ano, a empresa anunciou sua venda por R$ 165 milhões para a Wirecard, alemã também prestadora de serviços financeiros e tecnológicos.

Mudança

Por conta da aquisição da companhia europeia, ambas as empresas estão compartilhando seus conhecimentos tecnológicos e algumas mudanças nos serviços, tanto do Moip quanto da Wirecard, aconteceram. “Um exemplo de uma tecnologia que nós temos e eles não têm é o check-out transparente”, diz Rodrigo Stoqui, responsável pela área de Startups e O2O do Moip.

Desenvolvido pela startup, este serviço não permite que uma página na internet direcione o cliente de um e-commerce para outra página para preencher cadastro ou realizar login na hora do pagamento. No check-out transparente, a experiência do usuário acontece apenas na página onde a compra está sendo feita. “O cliente quando vai pagar não precisa nem ficar sabendo que o Moip existe”, diz Rodrigo.

Rodrigo Stoqui, responsável pelas áreas de Startups e O2O do Moip

Rodrigo Stoqui, responsável pelas áreas de Startups e O2O do Moip

Outra solução Moip que está sendo incorporada à Wirecard é o split de pagamento. Esse serviço permite que os clientes possam fechar a compra de produtos de vários fornecedores em um marketplace de uma só vez, sem ter que pagar produto por produto para cada vendedor. Após a compra, o Moip faz automaticamente o pagamento das comissões para o e-commerce e para o vendedor.

A Wirecard, maior emissora de cartões pré-pagos da Europa, também está trazendo soluções para dentro do Moip. “Hoje, o Moip é uma instituição de pagamento, mas estamos caminhando para nos tornarmos uma instituição financeira, para assim podermos emitir boleto próprio, em vez de boletos de outros bancos, e cartões pré-pagos, porque isso facilitaria muitas coisas. Poderíamos, por exemplo, emitir Vale-Cultura”, explica ele.

Para startups

Para ajudar os negócios que buscam suas soluções de pagamento, a empresa criou este ano o programa Startando com o Moip, que visa alavancar os clientes, apoiando-os da melhor forma possível. “O nosso objetivo é que a empresa que nos procura cresça cada vez mais, porque assim todo mundo ganha: nós, a startup que está crescendo de forma sólida e o cliente que realiza pagamentos com segurança”, diz.

Dentro do programa, há cinco soluções à disposição do empreendedor: E-commerce, Apps, Marketplaces, Assinaturas e MPOs. No Moip, a startup só antecipa recebíveis se quiser, porque não há esta obrigatoriedade. Também oferece gestão de risco e conciliação financeira sem custo, suporte ilimitado para integração com as APIs Moip e isenção de cobrança de setup. As taxas têm preços exclusivos para os negócios iniciantes até que eles completem R$ 300 mil em faturamento.

No entanto, há alguns requisitos que as startups devem preencher para integrarem o programa. São eles:

  • Empresas que tenham até 18 meses de fundação e faturado no máximo R$ 200 mil acumulado, contados a partir da data de inscrição no Programa;
  • Empresas que possuem CNPJ;
  • Empresas que façam parte de programas de aceleração ou estar no ecossistema das empresas parceiras do Moip.

Vale lembrar que todos estes critérios passam por avaliação dos responsáveis pelo programa e, dependendo do potencial de inovação e crescimento da startup, exceções podem ser abertas. “Por enquanto, o programa coloca as tecnologias Moip a serviço das startups. No médio prazo, o plano é que a gente possa conectar as pessoas que nos procuram e têm boas ideias com aceleradoras, investidores e coworkings, formando uma espécie de hub”, explica Rodrigo.

Para conhecer os clientes da empresa e se candidatar, acesse o site do programa.