Acaba de chegar ao Brasil a Udacity, uma das empresas mais disruptivas do Vale do Silício, que oferece um modelo diferente de formação profissional. Com cursos desenvolvidos em parceria com grandes companhias, como Google, Facebook, Amazon, GE e Twitter, a instituição oferece capacitação para o competitivo mercado de tecnologia.

A Udacity foi fundada em 2011 por Sebastian Thrun, uma das maiores autoridades em robótica do mundo. Thrun é também cofundador do Google X e professor da Universidade Stanford. Entre seus projetos estão Google Glass, Google Street View e Google Self-Driving Car.

A organização captou recentemente investimento de US$ 105 milhões e está avaliada em US$ 1 bilhão. Agora, a sede da empresa no Brasil está localizada dentro do Distrito, Campus de Venture Building, localizado na região dos Jardins, em São Paulo.

Como funciona

Segundo levantamento com empresas de TI norte-americanas, apenas 10% dos recém-formados em universidades têm habilidades práticas para trabalhar na área. Para superar essa deficiência, a formação da Udacity é voltada para a inserção do profissional no mercado de trabalho.

Por meio de capacitações online e execução de projetos hands-on, nos chamados Nanodegrees, os alunos criam seu portfólio com a orientação de mentores e desenvolvem habilidades de ponta em web e mobile, análise de dados, Big Data, machine learning, entre outros. Os cursos são abertos para qualquer pessoa, não é necessário ter conhecimento prévio em programação.

No Brasil, a empresa é liderada por Carlos Souza, Diretor-Geral da empresa para a América Latina. “As empresas de TI têm alta demanda por profissionais que acompanham a evolução tecnológica. A Udacity vem para diminuir esse gap e oferecer alternativas eficientes para quem quer crescer ou até mesmo ingressar nesse mercado”, destaca.

Os cursos lançados no Brasil são totalmente em português e também têm preços ajustados à realidade nacional, com mensalidades de R$ 399. Se o aluno completar seu Nanodegree em até 12 meses, a Udacity devolve 50% do valor investido, da mesma forma que ocorre nos Estados Unidos. Empresas brasileiras também podem fazer parcerias para o desenvolvimento de cursos específicos para áreas de seu interesse e aplicar os Nanodegrees para capacitação dos seus funcionários.

No mundo, cerca de 4 milhões de pessoas já tiveram acesso ao conteúdo gratuito disponibilizado no site da empresa.

Foto:  equipe brasileira da Udacity, sediada no Distrito/Divulgação