Ontem o Startupi foi conhecer o Crowdworking do Vale da Eletrônica, programa de incentivo ao empreendedorismo e inovação, realizado em parceria entre a Telefônica Vivo, por meio do Telefónica Open Future, Ericsson e Inatel – Instituto Nacional de Telecomunicações. O Crowdworking está localizado na sede do Inatel, onde dispõe de uma infraestrutura tecnológica moderna e inovadora, em Santa Rita do Sapucaí, Sul de Minas Gerais. Conheça mais sobre o potencial empreendedor e tecnológico do Sul de Minas aqui.

Foto: Fernanda Santos

Foto: Fernanda Santos

“Uma das metas do programa para 2016 é colaborar com parceiros públicos e privados que queiram apoiar e impulsionar a inovação tecnológica e o empreendedorismo em todas as suas etapas”, destaca Renato Valente, Diretor da Telefónica Open Future no Brasil.

Para participar desta primeira turma, 90 projetos foram inscritos e 42 foram pré-selecionados para os pitches finais. Os vencedores atuam em segmentos considerados estratégicos na área da Tecnologia da Informação e Comunicação, como Internet of Things (IoT), além de soluções voltadas para a saúde e bem-estar, smart cities e aplicações para pequenas ou grandes empresas.

O Crowdworking começa a partir da dinâmica de pré-incubação de empresas, onde existem projetos e startups não necessariamente constituídas, ainda no âmbito da ideia, mas com objetivo de se transformar em negócio. O intuito é preparar os projetos envolvidos para a concorrência em editais da Incubadora do Inatel, de outras incubadoras de empresas e também para inserção direta no mercado.

Foto: Fernanda Santos

Foto: Fernanda Santos

Existe também o programa de Incubação de empresas, que apoia novos empreendimentos de projetos inovadores, por meio da oferta de inúmeras facilidades e apoio aos empreendedores, tais como: consultorias especializadas, orientações e capacitações gerenciais, espaço físico e infraestrutura operacional, administrativa e técnica.

Foto: Fernanda Santos

Foto: Fernanda Santos

Durante todo o processo, os empreendedores serão acompanhados pela Academia Wayra, aceleradora de startups do Grupo Telefónica, que possui escritórios em 11 países, acelerando no total quase 500 Startups pelo mundo. A intenção é selecionar projetos que estejam em fase mais madura para que, eventualmente, possam ter acesso a Wayra, e receberem financiamento, por meio dos fundos de investimento da empresa.

“Para o Inatel está sendo extremamente interessante essa parceria, pois conseguiremos transformar a nossa pré-incubação no que estamos chamando de pré-aceleração de startups. Estamos pegando um pouco da forma de trabalhar das aceleradoras com o pessoal da Wayra, o que é muito valioso”, destaca Marcelo de Oliveira Marques, Diretor do Inatel.

“A Ericsson é parceira de longa data tanto da Telefónica como do Inatel, e com esse projeto, iremos contribuir ainda mais com toda a nossa expertise em cloud e IoT para que as startups do programa possam acelerar de forma cada vez mais rápida. É uma parceria que tem tudo para dar certo, pois inovação e empreendedorismo está no DNA das empresas parceiras”, destaca Georgia Sbrana, Diretora de Vendas da Ericsson.

A partir de agora, os empreendedores passam a utilizar um espaço compartilhado criado especialmente para eles, além de toda a estrutura da Incubadora e do Laboratório de Criatividade, Ideação e Inovação do Inatel. O laboratório funcionará como um Fab Lab, onde os usuários poderão criar conceitos e testar sua visibilidade para estruturar o melhor modelo de negócio.

Foto: Fernanda Santos

Foto: Fernanda Santos

O local conta com impressoras 3D, máquinas de usinagem para placas de circuito impresso, além de modernos equipamentos para reuniões e apresentações como sistema para videoconferência, som integrado, projetores e lousa interativa. O design é estrategicamente pensado para estimular a criatividade e proporcionar um cenário agradável e descontraído.

Foto: Ana Gabriela Oliveira Abreu

Foto: Ana Gabriela Oliveira Abreu

O espaço também poderá ser utilizado pelos alunos que participam de outras atividades de empreendedorismo da instituição, empresários residentes na Incubadora do Inatel e empreendedores da comunidade externa que sejam parceiros do Instituto. A criação do laboratório foi viabilizada por meio de um programa do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Governo Federal, o Sibratecshop, com recursos do CNPq.

Foto: Fernanda Santos

Foto: Fernanda Santos

Foram selecionadas 20 equipes para participar do Crowdworking, formadas por ex-alunos e alunos do Inatel, que durante dez meses receberão suporte técnico, capacitação e mentoria dos profissionais, executivos e parceiros envolvidos no programa, além da oportunidade de obter apoio de futuros investidores e aceleradoras como a Academia Wayra.

Durante a visita ao espaço, pudemos conhecer os projetos selecionados, que apresentaram um pitch de 3 minutos para os convidados. Veja a lista das startups selecionadas:

Behive MMDT – Sistema de Informações Geográficas (GIS) com foco no desenvolvimento de desenhos de base digital 3D em alta resolução para atuar em diversas áreas de telecomunicações, governo e construção civil.

BVIoT – Plataforma de rede virtualizada, com suporte a bilhetagem de dados nativa que permite a diversos usuários e serviços compartilharem a infraestrutura de uma rede IoT.

Chave Protetiva – Sistema que permite acionar de forma automática a rede elétrica das cidades, evitando as desativações prolongadas.

Das Coisas – Hardware de referência que diminui o tempo de desenvolvimento de novos produtos, reduzindo o time-to-market, serviços e aplicações para Internet das Coisas e Conectividade.

Easy Fix – Sistema de gestão integrado de manutenção preventiva de equipamentos médico-hospitalres. Virtualiza todos os procedimentos realizados e permite o acesso remoto a todo o histórico existente, além de facilitar a identificação de cada técnico e equipamento.

Easy Pic – Aplicativo para edição e criação de anúncios digitais profissionais  para pequenas empresas com foco em redes sociais. Possui ferramentas de edição voltadas para pequenas empresas, em que o usuário pode tirar suas fotos e dar um toque profissional, inserindo logo e layout.

Gauttec Technology – Plataforma H2 – Produto de monitoramento de processos de higienização para área médica, visando reduzir erros de colaboradores e evitar contaminações/infecções.

Hit The road – Aplicativo que permite aos usuários oferecer ou encontrar opções de carona para diversas localidades.

IMedical – Solução que auxilia pacientes com doença crônica a controlar e gerenciar seu tratamento de saúde de forma contínua e monitorada, além de oferecer descontos na compra de medicamentos.

iTOOTH – Aplicação que conecta capas de escovas de dentes a um jogo de orientação à escovação, trazendo diversão e saúde.

Keeper – Pulseira e aplicativo para auxiliar idosos a cuidarem de sua saúde e bem-estar.

Meu Garçom – Sistema de automatização para bares e restaurantes que permite o gerenciamento de pedidos por meio de um software.

Mobile Box – Sistema AntiSpam para dispostivos mobile.

PulseTech – Pulseira eletrônica que age como um repelente do mosquito Aedes Aegypti.

SKY’LL – Auxilia profissionais do esporte a melhorar o desempenho por meio de um aparelho de análises precisas das atividades em comparações com padrões esportistas de alto nível.

SparkPCR – Software que implementa virtualmente as políticas de qualidade de serviço e tarifação de uma rede móvel.

Sparking Easy – Sistema de identificação de vagas mais próximas para estacionamento, através de um aplicativo. As vagas são reconhecidas por meio de um algoritmo a partir de imagens capturadas por câmeras. O sistema é hospedado em um servidor web e pode ser gerado virtualmente.

Cleaner UV – Equipamento de desinfecção/esterilização de equipamentos odonto-médico-hospitalares por radiação UV e circuito intelignte de borrifação aerosol de ácido paracético, com o objetivo de reduzir o risco de contaminação microbiana para os pacientes e profissionais da saúde.

4 Intelligence – Plataforma de inteligência competitiva que adota o uso de técnicas econômicas, sofosticados modelos estatísticos e complexos algoritmos matemáticos, associados aos conceitos de Big Data e Data Analytics para análises econômicas de emrpesas de grande e médio porte (clientes).

Water Saving – Produto para controle de desperdício da água fria proveniente do encanamento, entre o boiler e o chuveiro. Trata-se de um sensor que fará a leitura da temperatura da água na tubulação e, se a mesma não estiver na condição ideal, será direcionada para a caixa d’água.

O espaço em Minas Gerais é o primeiro de uma série de outros centros que serão espalhados pelo País. O segundo espaço de crowdworking no Brasil, será implantado em parceria com a UEL – Universidade Estadual de Londrina e o Sebrae Paraná. O espaço abrigará startups de base tecnológica com vistas ao desenvolvimento de negócios nas áreas de Internet of Things (IoT), aplicativos B2B, soluções de digitalização “end to end” (E2E), Redes, Segurança, Big Data, Agrobusiness, entre outros segmentos estratégicos.

“Para a Telefónica é muito importante contar com esses parceiros cheios de conhecimento, isso é muito válido e nós acreditamos muito nisso para fazer os negócios darem certo”, finaliza Renato.