* Por Bruno Perin

Hoje tive uma clássica visão de algo que acontece muito, o famoso pitch de MVP para captar feedbacks e junto o esquecimento do fato mais importante – OUVIR.

É muito intrigante de ver, mas quase que fatalmente acontece na maioria das vezes. As empreendedoras e empreendedores estão animados, trabalharam muito tempo entendendo aquele problema, definiram uma solução e encararam muitas adversidades. Quando viram como seria difícil fazer aquilo, acabaram optando por continuar, encontrar um jeito de fazer a ideia virar realidade.

Sempre é mais complicado do que pensamos e isso é bom, pois significa que a solução vai valer mais. E depois de uma longa jornada surge no mundo mais um negócio. Chega a hora de aparecer.

Eis aqui que acontece uma apresentação, aos amigos, conhecidos, pessoas que consideramos a opinião de valor para mostrar no que estamos apostando. Queremos mostrar isso ao mundo, mas melhor começar com quem está perto… E normalmente os mais espertos, escutam.

A história

O que aconteceu hoje foi uma das cenas que mais vejo e me preocupo, por isso vim relatar para você. Foi uma apresentação bem técnica do produto, mas a ideia era bem bacana do ponto de vista de utilidade, como negócio nem tanto.

No final da apresentação (a parte mais importante) veio uma das pessoas e deu os parabéns a um dos empreendedores. Ele agradeceu e começaram a “conversar”. O empreendedor comentou do desafio e tudo mais, e o outro ouvia atentamente, depois de uma nova narrativa sobre todas as dificuldades, o paciente amigo resolveu expor sua opinião sincera, da maior razão pela qual não usaria o aplicativo.

E ai aconteceu o desastre, ativou aquele senso do empreendedor de convencimento, preciso provar que é para usar e é super importante. Foi então que ele soltou uma metralhadora de motivos para provar o quão útil era a solução e porque acreditavam naquilo.

Eu juro que entendo a empreendedora e o empreendedor quererem fazer isso, foi difícil chegar até ali e você quer que todos usem, mas essa não era a hora de vender… Essa era a hora de aprender.

“Quer melhorar o seu negócio – escute, execute, escute, execute.”

Pode ser fatal

Ele perdeu uma oportunidade de ouro, em primeira mão, de alguém que nem foi questionado sobre suas objeções (erro 1) e acabou apontando suas razões para não usar. Esse era o instante de investigar a fundo isso…

Por quais motivos? O que realmente incomoda? O que modificaria essa opinião? Acredita que outras pessoas seriam assim? O que não lhe traz segurança?

O que você deveria se dar conta

Perceba que muitas pessoas poderiam pensar assim também e aproveitar esse momento crucial para descobrir onde muitas outras pessoas deixariam de usar o aplicativo. Essa era a hora perfeita de só identificar e investigar, terão vários momentos de vender e fazer marketing com os argumentos, mas na hora que alguém fala sobre o porque não usaria – PARA TUDO! Escute, aqui é o que você precisa saber para realmente melhorar seu modelo de negócio.

Empreendedores ágeis estão sempre atrás de aproveitar as oportunidades para ouvir os clientes e essas suas percepções, eles sabem escutar como ninguém e depois agem sobre aquilo que as pessoas disseram e consequentemente o que o mercado quer.

As grandes histórias do Empreendedorismo de Alto Impacto (Startups) vieram de bons ouvidos.

“Não conheço atalhos para o sucesso, mas se eles existissem seriam os feedbacks”

Este vídeo complementa a ideia deste artigo:


Bruno Perin Bruno Perin, um cara Free LifeStyle, empreendedor, consultor, palestrante e escritor. Autor do livro – A Revolução das Startups. Pioneiro na combinação dos conhecimentos em Startup, Empreendedorismo, Marketing e Comportamento Jovem alinhado a Neurociência. Busca das formas mais diferentes, malucas e inusitadas possíveis desenvolver pessoas e negócios que façam a diferença no mundo, de jeito divertido, valorizando a vida e o agora.