* Por Eduardo Diamenti

O líder é o principal formador de opinião nas equipes e personifica a empresa perante seu time. A empresa é percebida pelo colaborador por meio das atitudes da liderança e há o papel claro de, em paralelo com a comunicação interna, disseminar a estratégia do negócio ao seu grupo.

A seguinte frase de Paulo Freire representa bem a ideia de o quanto a credibilidade é importante àqueles que representam a empresa e possuem cargos de confiança: “É preciso diminuir à distância entre o que se diz e o que se faz, até que, em um dado momento, a tua fala seja a tua prática”.

Durante o episódio 02, da série Inside Out, Thatiana Cappellano e Sandro Serzedello discutiram sobre o papel do líder dentro do negócio e a importância dessa representação para que a empresa tenha um direcionamento correto. A liderança pode ser dividida em duas partes:

Principal Executivo

O principal executivo é quem “dá o tom” na organização: o que ele fala e faz e a forma como ele expressa isso é o principal fator de influência para a o comportamento de toda a liderança que está abaixo. O bom líder lidera pelo exemplo, que fala mais alto do que o discurso. Normalmente o principal executivo é representado como o dono, fundador do negócio ou o presidente e CEO da empresa. As características principais dessa vertente são:

  • Papel mais generalista na comunicação
  • Discurso para todos (constrói visão geral)
  • Confere credibilidade máxima ao que é dito

Líderes imediatos

Gerentes e diretores representam essa vertente e são eles que estarão vivenciando o dia a dia da empresa e terão que lidar com as situações mais imediatas tendo contato direto com as partes executoras e são responsáveis por orientá-las.

Não espere que o líder imediato promova o engajamento do time dele se ele mesmo não estiver engajado! A liderança deve ser o primeiro grupo de empregados a perceber (e acreditar!) que a empresa é coerente em seu discurso e prática. Para isso, é preciso que haja um comunicação muito clara da presidência com esse grupo, sempre! Isso irá conferir ao corpo de líderes a percepção de transparência e respeito. As características principais dessa vertente são:

  • Influencia diretamente as equipes
  • Faz a tradução do macro para o micro (do geral para o específico de sua área)
  • Confere coerência ao que é dito por meio de suas atitudes

O engajamento e a motivação

Lideranças que se validam e obtém resultados pelo exercício do medo, da autoridade ou apenas devido à sua posição hierárquica, terão sérios problemas que podem inviabilizar a continuidade da empresa! Essa figura de chefia, que comandava e controlava, não encontra mais espaço no mundo de hoje. Na atualidade, as equipes esperam que haja diálogo, troca de informações e parceria mútua. Ou seja, os times reconhecem líderes que são próximos e verdadeiros.

Portanto é preciso entender a diferença entre motivação e engajamento. Motivação é promovida por fatores internos, pessoais e intrasferíveis. Cada pessoa se caracteriza por um perfil motivacional próprio. Já o engajamento guiado pela motivação interna, pela paixão, pelo entusiasmo, pelo senso de realização e por outros fatores externos que ajustam a satisfação das pessoas, frente aos seus desafios concretos de trabalho resulta em mudança de comportamento.

A importância da comunicação interna

O processo de comunicação não termina no momento da emissão de uma mensagem! Ou seja, não basta apenas mandar um e-mail. A comunicação só se concretiza quando o receptor (ou as pessoas impactadas por uma determinada informação) adquirem pra si um novo conhecimento a partir do que foi dito!

Informação é poder! Mas a informação compartilhada é potência! Ou seja, melhor desempenho para o negócio como um todo. Os canais de comunicação interna devem disseminar conteúdos relevantes e que sejam coerentes com os traços da cultura organizacional do negócio!

Conclusão

O processo de liderança começa a partir do principal executivo (fundador do negócio/CEO), que possui um papel mais generalista na comunicação, adotando um discurso para todos a fim de construir uma visão direta, além de possuir credibilidade máxima ao que é dito. Deve passar credibilidade por meio de seus atos reforçando o discurso adotado e tem influência direta nas ações dos líderes imediatos (gerentes e diretores) que irão repassar a mensagem da presidência para as suas equipes, além de ter papel fundamental na tomada de decisão do dia a dia da área comandada.

Utilizar-se de ameaças e posicionamento de pressão por meio do medo pode fadar a sustentabilidade do negócio e sua perenidade. Na atualidade, as equipes esperam que haja diálogo, troca de informações e parceria mútua. Ou seja, os times reconhecem líderes que são próximos e verdadeiros. Por isso é extremamente relevante ter uma estratégia de comunicação interna que prioriza o compartilhamento da informação e que disseminem conteúdos relevantes e que sejam coerentes com os traços da cultura organizacional do negócio.

O meuSucesso.com está produzindo diversas séries sobre temas variados para dar aos nossos alunos conhecimento e insights que podem ajudá-lo a tirar seu negócio do papel ou ainda aprimorar o business dele. O Inside Out faz parte desse repertório de programas e traz elementos importantes para aqueles que querem aprender um pouco mais sobre o Endomarketing e ainda implementar programas de engajamento.


Eduardo Dimenti é Jornalista Eduardo Diamenti MeuSucesso.comformado pela PUC-SP. Atua na área de jornalismo há mais de quatro anos, com experiência em assessoria de imprensa, redação, redes sociais e marketing. Atualmente, é Analista de Conteúdo no meuSucesso.com.