Cada vez mais estão surgindo programas de apoio para startups dirigidos por grandes corporações no Brasil. Na semana passada, o Startupi marcou presença no lançamento do Programa Natura Startups, criado para aproximar a empresa de empreendedores inovadores, com o intuito de gerar novos projetos, processos e produtos.

“A Natura atua no modelo de inovação aberta e colaborativa há mais de dez anos porque acredita que o trabalho em rede gera resultados concretos e positivos para o nosso negócio”, avalia a gerente de Inovações e Redes da empresa, Luciana Hashiba.

Luciana Hashiba, gerente de gestão de inovação e parcerias da Natura - Foto: Leonardo Rodrigues

Luciana Hashiba, gerente de gestão de inovação e parcerias da Natura – Foto: Leonardo Rodrigues

A Natura busca parcerias com empresas que contribuam para sua proposta de valor, gerando inovação e aumentando o bem-estar do cliente no uso de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos.

“Temos uma crença de que quanto mais nos conectarmos e colaborarmos, iremos melhorar a inovação, não só na Natura, mas em todo o ecossistema, com mais desenvolvimento e criação de valor compartilhado. Estamos super motivados e entusiasmados e acreditamos no valor que o programa irá gerar”, destaca Gerson Pinto, VP de inovação da Natura.

Como tudo começou

No início de 2014, a Natura percorreu parte do Brasil em busca de empreendedores inovadores, por meio do contato com aceleradoras, parques tecnológicos, consultorias de inovação e fundos de investimento para entender como entrar no mundo das startups. Após um longo trabalho de campo, 16 startups foram selecionadas e entrevistadas pela área de Inovação Aberta da Natura e cinco participaram de um showcase realizado internamente.

No ano passado, a ação de prospecção de potenciais parceiros, em conjuntos com a Anprotec (Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores), resultou no recebimento de 146 propostas. Dessas, 114 estavam alinhadas aos interesses da Natura e 64 foram aprovadas em uma primeira fase. Hoje, são 33 startups interagindo com diferentes áreas da Natura, sendo que 13 já participam de projetos ou desenvolvem pilotos em parceria com a Natura.

Conheça algumas startups que já estão interagindo com a Natura e gerando resultados:

Já são oito projetos desenvolvidos na Natura pela curitibana Já Entendi, especializada em inteligência educacional. O primeiro foi no final de 2014, quando criou uma plataforma voltada para o treinamento sobre conteúdo técnico de produtos para as Consultoras Natura. Gladys Mariotto, fundadora da startup, reforça a importância do projeto para a ascensão da empresa no mercado: “Quando falamos do trabalho com a Natura, o mercado nos vê com outros olhos”.

Outra história envolve as startups Allevo e Goga, de Porto Alegre, que somam competências e inteligência em rede para trazer novas tecnologias para transmissão de conteúdos sobre produtos, que foram traduzidas em uma linguagem mais amigável às consultoras pela Já Entendi. “Para nós, o trabalho com a Natura foi muito bom e consolidou nossa credibilidade no mercado. É como um selo de qualidade, um relacionamento que não tem preço”, diz Arthur de Franceschi, sócio e fundador da Goga.

“Todo esse trabalho em rede nos ajuda a ter um novo olhar sobre o alcance do nosso próprio negócio e a disseminar conhecimento e desenvolver novos treinamentos”, completa Luciana Hashiba.

Outras iniciativas

A inovação sempre fez parte da história da Natura. Para materializar as Redes de Inovação em Ciência, Tecnologia e Inovação, foi criado em 2011 o Natura Campus, espaço de colaboração e construção de relacionamento com instituições de ciência e tecnologia, empresas e empreendedores, permitindo que todos colaborem para a geração de inovação e valor compartilhado. Desde 2003, já foram contratados 53 projetos em parceria.

O Natura Campus também contempla o Canal de Ideias, em que recebem novas oportunidades de parcerias nos temas de inovação da Natura. A partir das propostas recebidas, o programa tem um papel de articulação entre as áreas de interesse da empresa e o ecossistema de inovação.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Hackathons

O hackathon está inserido no programa de inovação aberta Natura Campus. O primeiro hackathon de Natura Campus foi realizado em agosto de 2014, em conjunto com o MIT Media Lab. A primeira edição da maratona desafiou os participantes a criarem soluções para ampliar a experiência do consumidor, a partir da conexão de produtos com o ambiente virtual. Duas pessoas foram selecionadas para desenvolver seus projetos no Media Lab, do MIT, em Boston, um dos centros de referência mundial em inovação, design, ciência e tecnologia.

A segunda edição, que aconteceu em março, foi o “Hackathon mãos na mata: traga a natureza para o seu dia a dia”. Os selecionados foram desafiados a construir protótipos de soluções que aproximassem a marca Natura Ekos e a Amazônia do consumidor. Conheça o projeto vencedor.

“Para a Natura, o hackathon é uma oportunidade de reconhecer talentos e propostas inovadoras e promover o crescimento sustentável, ampliando o valor dos negócios gerados em nossa rede”, diz Luciana Hashiba.

Cocriando

O Cocriando Natura, lançado em julho de 2013, é uma rede de cocriação com pessoas que se identificam com a essência e marca Natura e querem colaborar nos desafios de inovação da empresa. Desde seu lançamento, já foram mais de 11 jornadas de cocriação nos mais diferentes desafios: transparência, sustentabilidade, design de experiência, bem-estar, temas relacionados aos produtos de Mamãe e Bebê, Tododia Ekos etc.

Até o dia 30 de julho os interessados de todo o país poderão participar da nova jornada e contribuir com ideias para o tema do desafio: “Como a Natura pode te incentivar a viver a sua beleza”

“É um processo que fomenta novas conexões, com troca e aprendizagem mútua entre as pessoas e a marca, o que é muito rico para a inovação” afirma Luciana Hashiba.