A Brasil/CT, empresa do mercado de varejo online, anuncia uma nova operação societária, com o recebimento de um aporte de recursos no valor de R$ 35 milhões. O investimento foi feito pela Invest Tech, gestora de fundos de Venture Capital e Private Equity para o mercado de Tecnologia da Informação e Comunicações (TIC), por meio do fundo Capital Tech II.

Fundada no fim de 2010 pelo empreendedor serial Marcos Wettreich, que tem em seu currículo a participação na criação de mais de 15 empresas, entre elas iBest, Neoris e B2W, a empresa atende hoje mais de 5 milhões de clientes finais, e tem em sua carteira companhias como Avon, Disney, Whirlpool, Santander, Tramontina, Mattel, Arno, entre outras.

A Brasil/CT fechou 2015 com faturamento de R$ 134 milhões (operando com lucro desde 2014) e projeta que em 2018 deverá chegar a uma receita superior a R$ 500 milhões. A empresa destaca-se no mercado de varejo B2C e B2B pela abordagem única de oferecer o “Full Omni Retail Services”, uma plataforma que integra e operacionaliza a expansão de vendas online das empresas.

De acordo com Marcos Wettreich, “A empresa não somente desenvolve e gerencia os canais de e-commerce B2C e B2B próprios para empresas, mas também integra estas com os principais marketplaces do Brasil e com cadeias de lojas físicas. Desta forma, criamos novos canais de comercialização, expandindo as vendas de nossas empresas clientes, o que é fundamental no panorama econômico atual”.

Com o aporte de R$ 35 milhões, a Brasil/CT vai aumentar seu investimento em inovação tecnológica e iniciar aquisições de companhias com portfólio complementar, além de investir em ampliação de ações comerciais.  A primeira aquisição já foi concretizada e será anunciada em breve.

Esta é a segunda transação societária da empresa, que recebeu do Banco Santander um aporte de compra de participação societária em 2011.

O mercado de e-commerce no Brasil tem se mostrado forte e aquecido, apesar da instabilidade econômica. De acordo com a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), em 2015, o setor cresceu 22% em relação ao ano anterior e obteve um faturamento de R$ 48,2 bilhões. Em B2C, o ano fechou com 155,5 milhões de pedidos e um ticket médio de R$ 310. E se no B2C as vendas online já são algo consolidado, no segmento B2B ainda há um grande potencial para ser explorado, inserindo sobretudo as PMEs na realidade das negociações online.

Como estratégia complementar, e visando atender a uma grande lacuna no mercado brasileiro, a Brasil/CT também lançou recentemente o primeiro Marketplace B2B no Brasil, o “MercadoPME”, um canal para compra e vendas entre empresas, em que as PMEs poderão ter acesso a fornecedores líderes de mercado e a centenas de milhares de produtos, com condições comerciais adequadas às suas necessidades.

Com o novo aporte, a empresa seguirá investindo em inovações tecnológicas e comerciais. Já está programado para os próximos meses o lançamento de uma nova solução para a plataforma “Full Omni Retail Services”, tanto para B2C como para B2B, integrando canais físicos e online, programas de fidelização, incentivo e inteligência promocional.