* Por Bob Wollheim

Cada vez que leio ou vejo posts, fotos, instas, livros, cursos, palestras, de gente do nosso universo de empreendedorismo e de startups com os chavões “basta querer para você chegar lá” ou “não importa o tamanho do seu desafio, você é capaz” e suas infinitas variantes, sinto um nó na garganta.

Em primeiro lugar, NÃO basta querer para chegar a lugar nenhum! Tem que agir, tem que fazer acontecer, tem que lutar e brigar. Pensamento positivo, boa energia etc etc, são importantes. Mas NÃO bastam! O que gera movimento é a atitude, a ação.

Em segundo lugar, você NÃO É CAPAZ DE QUALQUER COISA! Num universo de empreendedorismo tão despreparado como o nosso, o maior incentivo tem que ser para as pessoas se PREPARAREM e não apenas se acharem capazes.

Em terceiro lugar, a gente está criando role-models de gente que vende sonhos e ilusões e não de gente que faz. Quer aprender mais? Vai falar com gente que faz, vai ouvir empreendedores que construíram negócios grandes, de alto impacto e que mudaram seus mercados.

E por fim, acho de uma IRRESPONSABILIDADE ABSOLUTA esse povo sair motivando a molecada por aí com esse espírito de auto-ajuda barata e rasa sem dizer e explicar como é difícil empreender, como o fracasso ronda o empreendedor, como o processo será sofrido e doído e todos os riscos envolvidos. Muito tenso pra mim isso!

Sou um dos maiores incentivadores do empreendedorismo, falava nisso antes do termo startup ser usado no Brasil, portanto nunca irei desincentivar a atividade empreendedora.

Adoro empreender e acho que é uma das únicas maneiras de mudar o mundo e mudar o Brasil. E empreender é duca! Eu sei.

Mas também acredito em olhar o próprio umbigo, em autoconhecimento e autocrítica, e em preparar os futuros empreendedores para a dura realidade que eles irão enfrentar. Só assim poderão superar os obstáculos que encontrarão pela frente.

Iludi-los, a meu ver, é a mais pura enganação. Hey ho é o cacete!


bob-wollheimHead digital do  Grupo ABC, onde acelera a digitalização e a inovação nas agências Africa, DM9DDB, Pereira & O’Dell, Loducca, CDN, BFerraz, NewStyle, Sunset e Tudo, entre outras. Antes, foi CEO da Skull, empresa da holding Flag.