Nos últimos anos estamos acompanhando a constante evolução do ecossistema empreendedor global. O Vale do Silício continua sendo o principal centro de desenvolvimento de startups e de soluções tecnológicas, mas governos ao redor de todo o mundo começaram a reconhecer o valor da inovação, dos empregos e das receitas que novos empreendedores trazem com seus negócios.

Um exemplo de iniciativa pública nesse perfil, é o do nosso vizinho, o programa Start-Up Chile, que desde 2010 vem investindo em startups locais e internacionais e com isso vem transformando a economia e o ecossistema empreendedor chileno.

O programa garante o apoio  de US$ 40 mil para os empreendedores que forem aprovados na seleção de projetos e que queiram desenvolver seu negócio por lá durante os seis meses do programa. Além disso, os empreendedores se comprometem a apoiar outras empresas e empreendedores locais, doando parte do seu tempo para compartilhar conhecimento e experiência.

Com o sucesso do Start-Up Chile, diversos países criaram programas similares, como o Startup Peru, Startup Dinamarca, entre outros. Além do Startup Brasil, iniciado em 2013 pelo MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação).

Atualmente no Start-Up Chile existem duas turmas com startups brasileiras sendo trabalhadas, nas chamadas geração 12 e 13, onde a primeira já está na metade do programa e a outra iniciando agora seu programa.

Fabiany Lima, CEO da TimoKids, uma das startups brasileiras selecionada para o programa, gravou um vídeo exclusivo para o Startupi contando um pouco mais sobre essa experiência no programa. Outras 4 Startups brasileiras que também estão participando do Start-Up Chile, compartilharam suas experiências conosco.

Veja o vídeo:

Em breve vamos trazer mais vídeos com depoimentos de startups internacionais que também estão no processo de aceleração, além do depoimento de executivos do Start-Up Chile falando sobre o programa e dando dicas para os empreendedores brasileiros que tem interesse e querem internacionalizar seu negócio por lá.


The S Factory

Outro programa interessante, recentemente lançado pelo Start-Up Chile, é o The S Factory, um programa de pré-aceleração destinado exclusivamente para mulheres empreendedoras.

Segundo o diretor de comunicação do programa, Sebastian Diaz, atualmente 85% das startups que participam do programa tem homens como fundadores. E é essa lacuna que o programa pretende equilibrar.

O The S Factory terá início em setembro com a participação de 15 mulheres. Serão escolhidas aquelas que tenham uma empresa em estágio inicial, com até seis meses de existência. As escolhidas serão anunciadas em agosto e irão receber US$ 16 mil em investimentos, para tirar suas ideias do papel, junto com uma intensa agenda de 12 semanas de aceleração incluindo cursos e mentorias.

Tanto o programa Start-Up Chile quanto o The S Factory visam melhorar a abordagem sobre o empreendedorismo no Chile. Estimulando a criação de conexões entre empreendedores estrangeiros e locais e a criação de casos de sucesso inspiradores, a fim de converter o Chile em um hub de inovação e empreendedorismo na América Latina.

Para mais informações acesse www.startupchile.org e www.thesfactory.org

Em breve traremos mais novidades sobre o programa, além de compartilhar as experiência desses empreendedores durante o programa.

*Vídeo gravado e editado por prnncl.com