A Baita, aceleradora que atua fortemente no ecossistema de empreendedorismo nacional, trabalhando lado a lado com Startups, investidores, agentes de fomento e empresas inovadoras na busca de novas formas de criação de valor, realizou dia 17 de Julho um Demo Day para apresentar sua primeira turma de Startups do seu Programa de Aceleração.

As Startups participaram de 6 meses de atividades que incluía Workshops, Status Days, Office Hours com a equipe core da Baita, sessões de Mentoria, Treinamentos, participação em eventos e acima de tudo, muito networking entre empreendedores, empresas do mercado e investidores.

Durante o Demo Day as Startups puderam apresentar seus produtos para investidores, parceiros, potenciais clientes e convidados. O Startupi foi conferir os Pitches das Startups e entre os diferencias destacamos: muita tecnologia aplicada para resolver problemas reais de negócios; empreendedores diferenciados, com foco, seriedade, excelentes pitches; diversas Startups já com faturamento e algumas em negociações internacionais; muito investidor interessado em aportar nas Startups; soluções de alto impacto, para segmentos de mercado pouco explorados como energia, agronegócios, óleo&gás.

Rosana Jamal, Cofundadora da aceleradora, contou para o Startupi que esse Demo Day teve um significado bastante importante para a Baita. “Pudemos mostrar nosso trabalho e a essência que a Baita traz para o empreendedorismo nacional – um portfólio com base tecnológica forte que atende a mercados altamente promissores como agronegócio, telemedicina, aeroespacial e óleo e gás. Este é o nosso DNA”.

A Baita também é uma das parceiras do programa federal Startup Brasil, que concede bolsas de até 200 mil reais aos envolvidos com as Startups escolhidas e Rosana se diz muito contente com o programa “As bolsas ajudam muito o empreendedor a sobreviver no maior período de incertezas da vida de uma Startup, conhecido como vale da morte. Chega um período em que ele precisa crescer e investir, mas não possui recursos, por isso as bolsas, associadas ao desenvolvimento tecnológico junto com alguém que dará todo o suporte é o casamento perfeito. Uma outra vantagem que Rosana destaca é que o programa tem uma abrangência nacional e com isso as aceleradoras tem acesso à ideias que estão em diversos lugares do país”.

Para Vitor Andrade, gestor do Programa Start-Up Brasil, o DNA Baita ficou evidente na escolha das empresas aceleradas “Tivemos forte presença de soluções de internet das coisas e de equipes com mestres e doutores entre seus membros. Vale destacar o bom nível das apresentações e a presença de investidores e membros da comunidade de Startups da região no Demo Day”.

Veja a lista das Startups que se apresentaram:

Agrosmart – Uma solução de Internet das Coisas voltada para o agronegócio, que utiliza o monitoramento a distância de sensores em conjunto com análise de dados para automação de processos, criando inteligência para a gestão agrícola.

AllGoo – O objetivo da ALLGOO é a automatização total de algoritmos inteligentes para administração de carteiras voltado ao mercado financeiro brasileiro.

Desh – A Desh Tecnologia desenvolve soluções de comunicação sem fio para diversas aplicações industriais e comerciais, se utilizando de diferentes tecnologias. Com foco no mercado de medição de energia, a Desh possui uma solução inovadora: um sistema de comunicação por RF em rede Mesh, baseada em IPv6 / 6LoWPAN, oferecendo alto desempenho, altas confiabilidade e disponibilidade e longo alcance. Tudo isso em um hardware compacto, robusto e de baixo custo, viabilizando a automação de pontos de medição mesmo em situações de baixo consumo, em que outras tecnologias não se justificam comercialmente.

DSPGeo – Empresa que atua na cadeia de petróleo e gás, desenvolvendo softwares especializados que atuam na geração e melhora na qualidade de imagens sísmicas, usadas para localização e qualificação de reservatórios de hidrocarbonetos.

iPlantão – Empresa jovem de jovens empreendedores que, pesquisando e aprendendo sempre, pretende melhorar a vida de quem trabalha no setor saúde. Por meio do iPlantão, um software online de gerenciamento de escalas de equipes, associado a um banco de profissionais em saúde, oferecemos soluções tecnológicas que melhoram as condições do setor. Temos o propósito de retornar a sociedade o que recebemos, buscando evoluir juntos.

IQ Friends – Desenvolve jogos interativos e sociais para treinar seu cérebro. Além de oferecer um programa diário de jogos rápidos e divertidos em seis categoriais (lógica, memória, reconhecimento visual, numérica, flexibilidade e velocidade), a IQ Friends é o primeiro treinamento cerebral que conecta os usuários e lhes permite desafiar outros jogadores. Assim a IQ Friends fornece uma experiência muito mais envolvente que qualquer outro treinamento cerebral.

Opusphere –  Especializada em gamificação de processos, é a primeira startup acelerada pela Baita.Com a proposta de deixar as coisas mais divertidas, a Opusphere, desenvolveu um sistema para auxiliar a gestão de metas e equipes das empresas, o Wannadoo. O sistema define metas e coleta dados de toda a rotina da empresa em uma linguagem divertida e simples, disponibilizando estes dados para os gestores se tornando um grande aliado na correção dos rumos da empresa.Além disso desenvolveu também uma plataforma própria de gamificação (Platamine) para atender as diversas demandas do mercado em sistemas, produtos e serviços.

Portal Telemedicina – surgiu da parceria com fabricantes de aparelhos médicos para diagnósticos de última geração. Ele oferece serviços que apoiam principalmente a medicina do trabalho, unidades de atendimento emergencial, hospitais, clínicas, departamentos de radiologia, empresas e cidades do interior que buscam prevenção e diagnósticos rápidos e seguros para seus pacientes, clientes ou funcionários.

Supê Soluções – Sistema de controle e gerenciamento de ambiência chamado de Agro Sensor.Esse sistema oferece, ao gestor e trabalhador local, a possibilidade de obter, em tempo real, informações do ambiente dentro da estufa ou galpão. O sistema permite também, que regras de controle sejam configuradas e o próprio sistema, controlando os equipamentos disponíveis, mantem o ambiente dentro do limiar ótimo de crescimento, otimizando ao máximo os resultados finais da produção.

Virtual Avionics – Empresa brasileira que provê soluções de software, hardware e serviços de consultoria e integração voltados à simulação de voo tanto para o mercado de consumo quanto para o mercado profissional.

A aceleradora Baita foi fundada por cinco sócios: Rosana Jamal, Rodolfo Baccarelli, Renato Toi, Oswaldo Fernandes e José Antonio Scodiero. Todos têm um longo histórico no mundo tecnológico e empreendedor.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Além da experiência dos fundadores, a Baita aposta em três importantes fatores: o rico ecossistema de Campinas, sua rede articulada de investidores (Rosana Jamal, por exemplo, é presidente da Unicamp Ventures), e do conhecimento que têm em hardware e TI.

Renato Toi explica que apesar de terem maior know how nessas áreas, não pretendem focar apenas nelas “Também nos interessamos por inovações em diferentes mercados muito fortes aqui em Campinas, como Óleo e Gás, Química, Medicina, e outros”.

Guilherme Junqueira, Gerente Executivo da ABStartups, um dos presentes no evento, também se mostrou surpreendido pela qualidade dos Pitches apresentados “Um show de inovação com Startups verdadeiramente tecnológicas, foi isso que aconteceu em Campinas. Gostei muito do que vi e os investidores também (teve startup fechando deal no coquetel). Já dei a sugestão para os fundadores colocarem o nome do próximo evento de “Demo Tech Day” porque é exatamente esse o core deles”. Nascendo na Unicamp, não poderia ser algo diferente né?

A Baita está focada e trabalhando duro para incentivar não só o empreendedorismo na região de Campinas, mas também para alavancar as inovações dentro do mercado nacional de hardware.