Pluralsight, plataforma de treinamento e capacitação para profissionais de TI, anuncia hoje a aquisição da HackHands, startup baseada em San Francisco, California. A empresa adquirida conta entre seus fundadores dois empreendedores brasileiros: Geraldo Ramos (29) e Assis Antunes (26); bem como um americano, Forest Good (28).

A HackHands provê um serviço de mentoria online que conecta programadores a uma rede global formada por mais de 4.000 desenvolvedores de TI e experts da indústria de software. A plataforma viabiliza o contato direto a um expert que se propõe a solucionar os desafios no código (aplicação/programa) de quem solicita o serviço.

A plataforma de mentoria digital expande a capacidade da Pluralsight para além dos tutoriais e treinamentos em vídeo que esta atualmente oferece, tornando possível que seus aprendizes de tecnologia acionem suporte e resolvam suas demandas em tempo real. Os usuários da HackHands podem submeter requisições que automaticamente são direcionadas a um expert devidamente habilitado e qualificado. Dentro de minutos, o contato com o mentor é estabelecido através de um ambiente que conta com recursos de conferência em audio/video, chat, compartilhamento de tela e edição de código colaborativa.

A compra da HackHands estabelece a sétima incorporação da Pluralsight em menos de 02 anos. A startup entra no rol de integrantes da PS ao lado de outras recentes aquisições como Code School, plataforma de ensino à programação utilizada por mais de 1,3 milhões de pessoas, bem como Smarterer, ferramenta utilizada para avaliar as habilidades técnicas de um usuário em relação aos seus pares.

“Acreditamos que a Pluralsight se encaixa perfeitamente no contexto da HackHands, pois além de nossas missões estarem completamente alinhadas, a HackHands entra como um complemento ao ecossistema de aprendizado da Pluralsight”, diz Geraldo, co-fundador da HackHands. “Começamos a HackHands após perceber a necessidade de uma ‘linha direta’ para atender as demandas da indústria que mais cresce que nos Estados Unidos. Nossa tecnologia facilita o processo de aprendizado e cataliza a produtividade. Somos basicamente um serviço de discagem como o ‘190’ para desenvolvedores.”

Até hoje, a rede de experts da HackHands já promoveu mais de 77.000 minutos de assistência em tempo real para seus usuários. Com o intuito de ampliar o cerne de sua missão, a startup também trabalha para preencher a lacuna de produtividade encontrada entre profissionais experientes e iniciantes através do HackPledge. A iniciativa encoraja experts da indústria mundial a comprometerem-se com uma hora de mentoria gratuita com o objetivo de aperfeiçoar desenvolvedores iniciantes. A startup também lançou o HackSummit, maior conferência virtual e de programação da história que contou com mais de 64.000 inscritos.

“O brasil é um celeiro de desenvolvedores e recrutar engenheiros de alto nível nunca foi um problema para nós, de fato, tem sido uma grande vantagem em comparação aos nossos concorrentes americanos”, diz Assis, cofundador da HackHands. “Temos um time de desenvolvedores formado por 4 brasileiros e um português, a forte integração e paixão do grupo pela missão da HackHands foi um dos principais fatores para o amadurecimento da plataforma”.

Mais informações no site da Pluralsight ou da Hackhands.

Fonte: Dino