* Por João Kepler

Você pode achar que o titulo deste artigo é exagerado ou que quero chamar atenção. Chamar atenção sim, mas exagerado não. Para você ter uma ideia, varejistas americanos tradicionais como JCPENNEYMACY’sSEARS, OFFICE DEPOTSTAPLES, entre muitas outras, estão fechando lojas em todo o Estados Unidos. Basicamente essas lojas não têm sido capazes de conter o declínio das vendas e manter os custos por metro quadrado de uma loja física.

Estamos em um novo momento no mercado, a ordem é adequar e reduzir a quantidade e o tamanho das lojas para não “quebrar”.  Só para ter uma ideia, segundo a About Money, a Office Depot / Office Max fechou 400 lojas, a Wet Seal 338 lojas, a Staples 225 lojas, a Barnes & Noble 223 lojas, a Abercrombie & Fitch 180 lojas, Sears 77 lojas, a JCPenney 40 lojas, entre muitas outras.

Dentre os fatores para isso acontecer, eu destaco três que estão tecnicamente atrapalhando os varejistas:

  • Contratos de aluguel/concessões/leasing de lojas vão expirar ou estão caro demais, neste caso, o varejo tem que decidir e analisar vários pontos como custos, fluxo, vendas e retorno, nesse sentido a decisão é sempre no caminho de reduzir, mudar ou fechar a loja.
  • As vendas online representam cerca de 13% de todas as vendas de varejo americano. Porém, o crescimento das vendas on-line em ritmo assustador, mais rápido do que em lojas tradicionais. Embora, a grande maioria das compras no varejo ainda são feitas em lojas físicas.
  • A necessidade de enxugar e modernizar para atender a novos conceitos que integram o mundo físico e o digital. Os consumidores estão comprando e se relacionando nas lojas, smartphones, desktops e tablets. Ou seja, parar de investir em tijolo, para dar atenção e se concentrar na experiência do cliente.

Um exemplo claro do caminho a ser trilhado pelo Varejo para resolver estas questões, é o novo modelo de lojas menores da famosa rede TARGET que anunciou a abertura de lojas no formato EXPRESS, que são lojas otimizadas e bem localizadas, porém com tamanho muito reduzido.  No Brasil, essa linha de lojas, é chamada de Loja de Bairro ou proximidade e tem crescido bastante, como a Rede SMART do Grupo Martins, as lojas MINUTO do Grupo Pão de Açúcar.

Pois bem, a Estratégia é INOVAR com novos layouts de lojas e ideias de merchandising com o foco na experiência do cliente e serviços utilizando a convergência Digital, como o WebPickup, por exemplo. (compre online e receba na loja) Nos próximos anos, vamos ver cada vez mais formatos de lojas menores e mais inteligentes.


foto joaoEmpreendedor serial, blogueiro, articulista e colunista de diversos Portais e revistas, investidor anjo membro da Anjos do Brasil, Palestrante, espalhador de ideias Digitais e melhores práticas em negócios. Além disso, CEO do Show de Ingressos, que é uma das melhores Plataformas B2B de Internet Ticketing do Brasil no modelo SaaS.