O que é uma Venture Builder? O que muda no mercado com a entrada delas?

Se você ainda não ouviu falar em Venture Builder?, Não, então deixa eu te apresentar a este novo conceito. Basicamente são organizações que constroem empresas e negócios que utilizam as suas próprias ideias e recursos. Essas organizações que investem em startups com os seus próprios recursos vêm rompendo com os modelos mais comuns de investimentos.

Ao contrário de incubadoras e aceleradoras, a Venture Builder, não tem nenhum interesse em incentivar seus negócios para participar de qualquer competição ou programa de subvenção econômica ou coisa parecida. Em vez disso, eles desenvolvem ideias de negócio a partir de suas ideias, necessidades internas, com próprios recursos financeiros e com as equipes internas (engenheiros, consultores, desenvolvedores de negócios, gerentes de vendas, etc.) ou com a incorporação de startups de terceiros.

Vamos ver muitas Venture Builder daqui por diante, sabe porque? Porque as empresas estão procurando desenvolver inovações internas e isso é que vai fazer a toda diferença competitiva daqui por diante.

Mas e ai? Essas Venture Builder não tem interesse que esses negócios virem startups ou que sejam vendidos ao mercado?  Sim e não. Sim se o modelo de negócio tiver essa característica, ou seja, nada impede de ser feito um spin-off e as demais empresas do grupo da Venture Builder passem a ser clientes, atribuindo recursos operacionais e de capital para as empresas do portfólio.

Em linha geral então a Venture Builder é uma holding que tem participação acionária nas diversas entidades empresariais que ajudou criar. As Venture Builder de maior sucesso são, no entanto, muito mais operacional e hands-on do que Holdings: Eles levantam capital, recursos humanos, sediam os negócios em um único ambiente, com equipes contábil, jurídicas, marketing, vendas e etc. O grande pulo do gato do modelo de Venture Builder é o compartilhamento de infraestrutura, know how e canais de mercado entre todos os negócios, reduzindo os custos de inovação, aumentando a agilidade e o impacto comercial dos negócios.

Algumas Venture Builder conhecidas no mundo:

  • Obvious Corp, que participou do Twitter e Médium por exemplo
  • HVF que produziu Affirm.com e Glow.com
  • Betaworks, cujo portfólio inclui Instapaper e Blend
  • Rocket Internet da Alemanha (PayMill, Jumia, FoodPanda, etc.).
  • Entre outras.

Embora estas empresas bem-sucedidas têm diferenças óbvias em seus modelos de negócios, algumas nem se intitulam Venture Builder, eles também têm características importantes em comum. Eles usam recursos partilhados (capital, equipes, conexões, etc.) para lançar soluções que, em seguida, podem operar como empresas totalmente operacionais.

O movimento de Venture Builder está começando a se tornar popular nos Estados Unidos e na Europa e agora chega ao Brasil.  Para falar sobre isso, eu entrevistei meu amigo e colega Investidor Anjo, Pierre Schurmann.  Leia abaixo:

PS

 Pierre, as Venture Builders são mais uma tendência pra já ou para os próximos anos no Brasil?

PS: As Venture Builders já estão atuando no Brasil há algum tempo e devem aumentar sua presença devido às oportunidades do mercado Brasileiro.

Por que você acredita que este seja o melhor modelo? 

PS: Acredito que em um mercado como o nosso, no qual empreendedores tem uma dificuldade maior de captar funding entre o investimento-anjo e o Series B, quem tem experiência (em criar e escalar negócios) tem um diferencial competitivo importante. Mas é importante destacar que Venture Building  é para quem tem experiência em ter criado ou participado de pelo menos uma startup que tenha passado pelo ciclo até o exit.  Ou seja, não é para qualquer um.

Tem como explicar a diferença entre Venture capital e Venture Builder, já que eu expliquei a diferença no texto acima com Incubadoras e Aceleradoras?

PS: São modelos de negócios com formas distintas de atuar, pois no Venture Building o foco dos time é maior na execução do que nas demais partes do negócio (fundraising, recursos humanos e marketing, por ex) e a participação do CEO geralmente é minoritária.

O que muda no mercado com a entrada delas?

PS: Ainda é cedo para dizer. Até porque temos poucos Venture Builders no Brasil pois nosso ecossistema ainda está no começo.

Quem no Brasil está indo neste caminho ou se já temos Venture Builders por aqui?

PS: Os pioneiros nesta modalidade de investimento são a WebForce e a A5 Internet Investments. Estas duas já criaram 15 empresas que, juntas devem valer mais de R$500 milhões. Se olharmos do ponto de vista de exits realizados,  o track record deles é certamente um dos melhores do Brasil.