Os principais agentes de apoio às startups se reuniram durante a Campus Party para definir o modelo de desenvolvimento desses negócios inovadores no país. A convite do Sebrae, representantes de organizações como a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Anjos do Brasil e a Associação Brasileira de Startups (ABStartups) e outras 14 entidades aproveitaram o ambiente da oitava edição brasileira do maior evento de tecnologia e cultura digital do mundo para discutir a construção de uma rede de atendimento para empreendedores digitais brasileiros.

Juntas, as entidades debateram o papel e a responsabilidade de cada uma no desenvolvimento de ações para potencializar oportunidades para as startups. No final da reunião, avançou-se na construção do documento Startup Beta Brasil, que esclarece as atribuições de cada instituição junto ao segmento. O encontro aconteceu na tarde de ontem, quinta-feira (5).

A construção dessa rede é fundamental para amadurecer os empreendimentos e definir o sucesso das startups no país. Os principais atores necessários ao desenvolvimento do ecossistema brasileiro são os empreendedores, as instituições de fomento e de apoio, as aceleradoras e os investidores e é importante que todos eles trabalhem lado a lado.

“Para uma startup ter sucesso, é preciso mais do que uma boa ideia. Existem muitas formas de colocá-la em prática e cada instituição tem um papel complementar para possibilitar isso. Os empreendedores precisam saber quem procurar a cada estágio em que a startup se encontra”, afirma o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

Participaram da reunião além da Anjos do Brasil, da Associação Brasileira de Startups e da Apex-Brasil, e do Sebrae, representantes do evento Demo Brasil, da IBM, da Softex, da Endeavor, da Associação Brasileira de Private Equity & Venture Capital (ABVCAP), da organização sem fins lucrativos Up Brasil, do programa do governo federal Start-Up Brasil, da Rede Mulher Empreendedora, do projeto Bizspark da Microsoft, da Associação de Equity Crowdfunding, da Associação Brasileira de Empresas Aceleradoras de Inovação e Investimento (ABRAII), da entidade Brazil Innovators, do programa de aceleração NAVE da faculdade Estácio e do site startupi.com.br, portal de notícias sobre o mercado de inovação, negócios, empreendedorismo e tecnologia.

Imagem: Evento de Abertura CPBR8 via Willian Alves / Campus Party