Artigo por Rodrigo Paolucci*

Vivemos em um mundo que caminha a largos passos para ser completamente digital. E, claro, para um mundo digital, novos modelos de publicidade são necessários. O que vimos nos últimos anos é que o aumento das plataformas de streaming fomentou o mercado de vídeos online e gerou um novo canal entre marcas e consumidor. Esse modelo, inclusive, figura entre os mais eficientes em content marketing, como revela pesquisa realizada pelo eMarketer, em que 50% dos profissionais de marketing entrevistados afirmaram que o vídeo online é o tipo de conteúdo que oferece o melhor ROI para as marcas.

Além de ser um formato bastante interessante, a publicidade em vídeo também oferece controle, especialmente quando nos referimos à mensuração. Escolher boas métricas é a melhor forma para analisar resultados, corrigir objetivos e avaliar o ROI das campanhas. Neste cenário, abordamos uma nova métrica, que representa uma grande passo para os anunciantes. A partir de agora, esses profissionais passarão a ter uma perspectiva real sobre seus anúncios. Isso será possível com a aplicação do conceito de viewability.

A grande pergunta então é: afinal, o que é viewability? O termo viewability pode ser traduzido simplesmente como visualização. Em outras palavras é uma métrica que analisa a visibilidade do anúncio pelo usuário, tornando­se, portanto, um diferencial para os anunciantes que esperam que seus anúncios sejam exibidos e vistos de forma efetiva por seu público alvo.

Em uma pesquisa realizada pelo Digital Content Next, foi constatado que 80% dos veículos de comunicação “premium” nos Estados Unidos, como a ESPN, a Forbes, o The New York Times, dentre outros, já pretendem vender inventário de acordo com esse tipo de métrica. Para essa tendência se espalhar pelo mundo, é uma questão de tempo, afinal de contas, essa é uma segurança muito maior para quem investe nesse tipo de mídia.

Agora vamos para o segundo passo: como, de fato, funciona esse conceito? A métrica leva em consideração pontos como impressões geradas, tempo de visualização, tempo total de exposição, tempo assistido e outros aspectos. Todos esses fatores são contabilizados da seguinte forma:

  • Em primeiro lugar, as impressões in­view procuram estabelecer 50% do anúncio centralizado na tela, por pelo menos dois segundos;
  • Após esse momento, o tempo in­view avalia o tempo médio em que o anúncio esteve visível para o usuário;
  • Não basta apenas estar visível, e esse é um dos maiores diferenciais da métrica. O tempo médio de engajamento procura verificar qual foi o nível de interação do usuário no decorrer do anuncio;
  • Por fim, avalia­se qual foi realmente o engajamento desse usuário, levando em consideração todos os aspectos mencionados anteriormente e, desta forma, medindo a eficácia do anúncio (se conseguiu ou não atrair e reter a atenção do usuário).

infografico_viewability

Enfim, apesar de parecer ser uma métrica simples, ela colabora para um melhor planejamento e desempenho das campanhas. Por isso, é fundamental contar com informações confiáveis, de qualidade e auditadas por plataformas especializadas que possam atender anunciantes e produtores de conteúdo de forma eficiente.

*Artigo por Rodrigo Paolucci, CEO da SambaAds