Dez finalistas em duas categorias. Cada uma com tempo máximo de cinco minutos de pitch. Depois de pouco mais de uma hora de propostas, análises e perguntas, os jurados do prêmio INFOStart elegeram o GuiaBolso e Otomata como as duas startups vencedoras da noite — cada uma faturou, respectivamente, a categoria 16 bits, na posição de melhor empresa de base tecnológica em pleno funcionamento; e 8 bits, que conferiu status de melhor empresa de base tecnológica com protótipo funcional, porém sem passar por rodadas de investimento. O anúncio do prêmio ocorreu ontem à noite, em evento realizado pela revista INFO no Ozzie Pub, em São Paulo.

Após entrar no rol dos dez finalistas, pinçados dentre 259 empresas inscritas, cada startup precisou superar quatro rivais em sua categoria para ser premiada com 24 mil reais em serviços do patrocinador Locaweb, além de um Galaxy Tablet e reportagem sobre a empresa na edição de dezembro da Revista INFO. Além da redação da revista, o júri que decidiu o INFOStart foi composto de representantes de fundos de investimento, aceleradoras e profissionais do mercado.

App líder em usuários no Brasil

Aplicativo para gestão de finanças, o GuiaBolso (veja matérias anteriores sobre GuiaBolso) foi lançado no mercado  em abril e já é o app da plataforma iOS mais baixado do País, com 220 mil usuários. “A nossa intenção é realmente ajudar e tornar simples o problema de controle das finanças do consumidor. Cerca de 85% da classe média e alta tem problemas financeiros”, diz Thiago Alvarez, fundador e copresidente do GuiaBolso.

O usuário se registra, informa os dados de suas contas bancárias e o app importa automaticamente os créditos e os débitos do mês. Cada boleto, saque, transferência, empréstimo, resgate, aplicação ou gasto com cartões é organizado pelo algoritmo do GuiaBolso em uma das 36 categorias disponíveis (lazer, compras, viagem, impostos, educação).

Incentivando motoristas responsáveis

Acidentes de carro estão entre as 10 principais causas de morte no mundo, sendo que em 70% deles são causados por falha humana. Pensando nisso, a Otomata desenvolveu o aplicativo Trekken, que monitora a velocidade de motoristas e detecta eventuais manobras agressivas (curvas, freadas etc).

O app confere nota e também incentiva o bom comportamento dos motoristas em forma de um game em rede, com um sistema de pontuação em que é possível realizar desafios entre usuários — como prêmio, quem vence recebe descontos em seguradoras e promoções em lojas diversas. “Esse momento é um marco para a nossa iniciativa, uma oportunidade de aparecermos em uma das revistas mais conceituadas e de avançarmos para nosso produto para acontecer”, disse o representante da Otomata, Rodrigo Saad.

Foto: Fernando Genaro/INFO. Da esquerda para a direita: Felipe Souza, analista programador java pleno; Cibele Isis, analista financeira; Diogo Vernier dos Santos; Bruno Domingues, custome care coordinator; Inajá Azevedo, cofundador e diretor de tecnologia; Thiago Alvarez, fundador e copresidente; e Paula Crespi, head de marketing.