Dar para receber e dar de volta (give back) são práticas comuns de empreendedores e investidores. Quem quer se dar bem no mercado, oferece algo de forma altruísta para gerar bom relacionamento e boa vontade com os demais, para estimular o desenvolvimento de novas equipes e soluções e para se envolver com novas possibilidades de negócio de uma forma proativa. Há vários exemplos mundo afora e no Brasil, mas hoje conheci um que me chamou atenção.

A empresa uMov.me (primeira investida da Totvs Ventures), desenvolvedora de soluções móveis para o mercado corporativo, anunciou que vai oferecer plataforma e mentoria para projetos mobile iniciantes, a serem acelerados em Porto Alegre junto com as aceleradoras Wow.ac e Estarte.me. Chamada de uMov.me labs, a iniciativa abre ciclos para criação de ferramentas de mobilidade que se utilizem da plataforma tecnológica da empresa.

“A Estarte.Me acredita muito nesta aliança entre empresas estabelecidas e aceleradoras. Juntas, elas podem ajudar a promover efetivamente a inovação corporativa, explorando novas oportunidades de negócios”, comenta Maurício Centeno, sócio-fundador da Estarte.

A plataforma da uMov.me permite que empresas possam construir aplicativos móveis corporativos sem programação. Com isso, a ideia é conseguir alta tecnologia e velocidade a custo competitivo. A ferramenta já conta com 20 mil usuários ativos e 150 parceiros no Brasil e no exterior, que levam tecnologia de ponta para o cliente final. Outro benefício importante é o fato da startup estar junto com seu principal parceiro de negócio durante o processo de aceleração, o que pode trazer outros parceiros em potencial.

“O grande diferencial é que além da mentoria com uma equipe sênior, os selecionados poderão colocar em prática sua ideia em cima de uma plataforma já existente, reduzindo o tempo de desenvolvimento e diminuindo o risco tecnológico”, explica Alexandre Trevisan, CEO da uMov.me.

Startups de soluções mobile, em estágio inicial ou com apenas uma boa ideia na cabeça, poderão se candidatar ao processo de aceleração. Os projetos devem ser aderentes aos conceitos da plataforma uMov.me, que opera em mais de mil aparelhos, entre smartphones e tablets, em compatibilidade com os sistemas Android, iOS, BlackBerry, Symbian, Motorola/Nextel iDen e Java ME.

“O projeto uMov.Me Labs é uma oportunidade para apoiarmos empreendedores que estão numa fase mais inicial em seus projetos e que, por isto, teriam poucas chances de serem selecionados em nosso programa de aceleração padrão”, afirma André Ghignatti, diretor-executivo da WOW.

As inscrições para o programa poderão ser feitas através do hotsite umov.me/labs entre 10 de novembro e 10 de dezembro. A equipe precisa ter no mínimo um desenvolvedor e deverá estar presente em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, com disponibilidade de dedicação em tempo integral no período de 3 meses.

Das 20 ideias pré-selecionadas, cinco serão escolhidas para esta primeira etapa e terão uma semana de imersão na uMov.me. O restante do programa acontecerá na Estarte.Me, com mentoria inclusive da Wow. As startups receberão um investimento de R$ 30 mil reais e as aceleradoras terão direito a 15% do novo negócio criado.  No final do período, o que for criado será apresentado a investidores em um evento direcionado a fundos de investimento e investidores-anjo atuantes.