Talvez muita gente não saiba, mas existe em São Carlos, interior de São Paulo, uma forte cena de startups. Uma delas é a originalmente dinamarquesa Veridu. A startup fornece basicamente verificação de ID na internet, surgiu em 2012 na Dinamarca e agora está na Inglaterra. Flávio Heleno está por trás da Veridu no Brasil.

Heleno tem base em São Carlos, mas segue pelo mundo a serviço da Veridu. Entrevistamos ele para ele falar mais da empresa e da presença no Brasil, veja abaixo.

Que problema a Veridu soluciona?

Veridu fornece plugins de Single Sign On e ferramentas de autenticação mais completas fornecendo altos níveis de proteção, com o processo mais simples possível para verificar de forma rápida e eficiente a identidade dos usuários, com o fim de eliminar fraude e comportamentos indesejados.

Quem são os fundadores da Veridu?

A Veridu foi fundada em 2012 por Rasmus Groth. Groth começou a Veridu depois de sair duas empresas de sucesso – o seu próprio (e premiado) escritório de arquitetura e a startup Ahead.com. Sua próxima aventura, Nuffly.com foi projetada para fornecer aos usuários finais um backup de suas informações de mídia social de várias plataformas. Através da Nuffly, a equipe de tecnologia construída para ligar, agregar, analisar e unificar os fluxos de dados on-line, decidiu que havia uma oportunidade muito maior em usar essa abordagem para construir uma forma mais inteligente e melhor de identificar os usuários, e conquistando um dos maiores problemas do mundo on-line: fraude.

A empresa já tem quantos clientes no mundo? E no Brasil especificamente?

A Veridu ainda não opera oficialmente no Brasil, mas nós temos um escritório de desenvolvimento em São Carlos, por isso estamos bem colocados para iniciar as operações quando for a hora certa. A maioria dos nossos clientes estão baseados no Reino Unido.

Por que o escritório no Brasil?

A necessidade de ampliar a equipe de desenvolvimento nos levou ao escritório no Brasil, onde tenho boas ligações com o pessoal de TI.

Vocês receberam investimento? Participaram de um processo de aceleração?

Sim, de investidores dinamarqueses e britânicos. Ao longo do caminho nos ofereceram vagas em diversas aceleradoras mas decidimos seguir por conta própria. Como uma startup você tem que ter cuidado para não torná-la sobre a própria vida de startup, mas sim focar na entrega de valor aos clientes.

No que vocês trabalham no momento e no que pretendem trabalhar no futuro para deixar a ferramenta de um jeito que vocês considerem ideal?

Atualmente, o foco da equipe de desenvolvimento é o de melhorar o tratamento dos dados que recebemos de provedores on-line, com a finalidade de assegurar que a identidade resultante seja tão confiável quanto possível. Outra parte do nosso foco está em criar e melhorar as ferramentas analíticas para os clientes. No futuro, pretendemos estender os provedores de ID / dados, que são suportados pela plataforma e adicionar novas ferramentas especialmente para e-Commerce do tipo Peer-to-Peer.