Esta é a pergunta recorrente que tenho respondido ultimamente. É reflexo do amadurecimento do mercado e do processo natural das coisas. Existem várias startups em desenvolvimento bootstrapping,  porém, muitas sem gerar caixa, algumas sem saber o que exatamente precisam e outras não sabem como conseguir uma escada para subir os degraus necessários.

Se por um lado, isso me alegra em responder por fazer parte de uma entidade que congrega investidores anjo, a Anjos do Brasil,  por outro me preocupa pelas dúvidas e ainda pelo desconhecimento de como tudo funciona, apesar de amplamente difundido.

Pois bem, a resposta padrão é: a melhor hora de buscar um investidor, é quando você não precisa do dinheiro de imediato. Explico: O processo para entrada de um investidor anjo no seu negócio pode demorar 3 meses, entre o interesse do investidor até a assinatura dos termos e o início dos aportes.  Se você tem pressa, pode assustar o investidor, pois este tipo de investimento requer tempo para estabelecer uma relação de parceria e confiança mútua, ou pode simplesmente fazer ou falar ou conceder coisas que possa se arrepender depois.

A questão fundamental é o estágio e a condução da sua startup. Um investidor anjo não investe em um ponto, mas sim em vários pontos, investe em uma barra de progresso do seu negócio. Conheço casos em que o investidor passa um ano com uma startup no radar, olhando a tração de longe, para somente depois começar ou não o processo de negociação.  Assim, olhando pelo lado do investidor, o ideal é entrar em uma startup no estágio em que se já tem pelo menos uma validação de que a startup está pronta para se manter e crescer.

Olhando pelo lado do empreendedor, o que eu posso deixar como sugestão é o seguinte, não perca tempo procurando investidores SE você não tem track record em negócios anteriores ou se o seu negócio atual não está maduro o suficiente para provar que vai dar certo.   Simples assim!  Além disso, analise o perfil deste investidor e se realmente você quer um sócio na operação, pois o investidor não entrará somente com o dinheiro, ele certamente vai participar das decisões e rumos do negócio.

Vejo muitos casos em que o Empreendedor confunde a necessidade de gerar caixa com um aporte de um investidor. Se o problema é dinheiro para manutenção da operação, pense em vendas, em monetização, assim o negócio pode continuar andando sem a necessidade de um investidor.

Por outro lado, encontro Empreendedores ávidos por um Anjo no seu negócio, sem nem falar ou precisar de dinheiro, querem mesmo é o aporte de experiência, conexões e mentoria do Investidor Anjo. Esses conseguem bem mais rápido qualquer tipo de aporte, porque se o Anjo aceitar entrar na operação e ajudar, ele também vai conseguir na sequencia o investimento em dinheiro necessário, caso precise.

Então é isso, o melhor momento para buscar investimento Anjo é quando você não precisa dele.
Pense Nisso!  @Joaokepler

Imagem de abertura: Business Angel via Shutterstock