O Concurso Desenhe o Futuro 2014 quer premiar estudantes nas categorias arquitetura, engenharia e construção; e manufatura, mecatrônica e design industrial. O tema dessa edição é “Tecnologia que muda vidas” e os ganhadores levarão uma viagem para o evento 3 D Design que ocorrerá entre os dias 02 e 06 de março de 2015, na Universidade Tongji em Shanghai, na China, com hospedagem.

Para participar os estudantes devem se inscrever sozinhos ou com mais um colega –as equipes terão no máximo duas pessoas– e registrar nas categorias que tiverem interesse. Um professor ou instrutor do Cruso de Formação também deve ser indicado pela equipe para atuar como orientador do projeto.

Os projetos precisam seguir algumas diretrizes obrigatórias como usar tecnologia, serem holísticos, sustentáveis, originais, inovadores e viáveis.

Os projetos da categoria arquitetura, engenharia e construção serão avaliados por conceber ideia que ajude a transformar para melhor a vidas das pessoas usuárias e ou da comunidade do entorno do projeto, impulsionando o crescimento e o desenvolvimento mundial do Brasil sempre com a premissa de sustentabilidade e desenvolvimento to sócio-econômico regional. Os projetos da categoria manufatura, mecatrônica e design industrial serão avaliados pelas mesmas diretrizes, mas nesta categoria.

O concurso foi desenvolvido e está sendo realizado pela empresa de consultoria de tecnologia ETC Iberomericana. As inscrições vão até o dia 30 de novembro e no dia 15 de dezembro serão divulgados os vencedores. A inscrição será finalizada pelo upload na página oficial do concurso. Os participantes que inscreverem devem consentir e permitir que o projeto seja divulgado pela ETC Iberoamerica e pela patrocinadora Autodesk em encartes, redes sociais ou outras mídias sem que que isso infrinja qualquer regra de direitos autorais.

Segundo o anúncio da consultoria, o objetivo do concurso é promover a cultura e a educação da ciência do design e das artes dos estudantes brasileiros. Segundo o regulamento, a participação no concurso não está subordinada a aquisição ou uso de qualquer bem, direito ou serviço.