Mate sua startup! O conselho que primeiro assusta, chama a atenção e foi dado inicialmente pelo investidor Joe Dwyer numa mentoria para startups. “Se você fez tudo que podia para matar sua startup e não foi bem sucedido na tarefa, então você realmente está em algo que é defensável e que vale a pena construir”, afirmou. George Deeb, sócio da Red Rocket Ventures, uma firma de consultoria e assessoramento que fica em Chicago, achou a ideia interessante e escreveu uma coluna sobre o tema no TNW.

O que significa tentar matar sua startup?

Você precisa empurrar e explorar todas as áreas do negócio, procurar buracos que podem guiar a falhas ou que podem facilitar movimentos da concorrência que tentem impedir seus esforços.

Tem algum problema nível macro? Está numa indústria muito pequena? Acha que seu negócio não é do interesse de investidores?

Se a indústria não é grande o suficiente, não irá atrair investidores. Se a indústria não é uma que os investidores gostem de investir, ela não será atrativa para eles.

Tem problemas de competição? Preços altos demais? O produto não é tão bom quanto o dos outros?

Investidores querem colocar os pioneiros em espaços que não tenha um monte de startups já investidas na frente deles.

Algum problema de gerenciamento? Fraquezas no time? O time é economicamente motivado pelo longo prazo à frente?

Investidores gostam de times experientes que tenham trabalhado junto por um tempo e com incentivos na frente deles (para que permaneçam trabalhando juntos).

Algum problema com a receita? Tem um modelo de negócios real? A renda é escalável?

Poucos negócios conseguem fugir de um modelo sem retorno financeiro imediato. Então você precisa mostrar aos investidores o quanto você planeja guiar sua renda com suposições realísticas guiadas pelo mercado.

Seu custo de aquisição é alto demais comparado com seu lucro? O seu cliente te garante vendas recorrentes? Você tem um ciclo longo de vendas ou um curto?

Investidores sempre estão procurando por um custo razoável que pode levar a um retorno num período recente e que tenha sido testado recentemente para graantir um plano realista.

Você tem problemas com tecnologia? Seu produto pode ser replicado facilmente? É “patenteável”?

Quanto maiores forem as barreiras para entrar seu mercado, mais facilmente atrairá capital.

Tem problemas com recursos humanos? É difícil encontrar talentos para a área da startup? Você pode pagar pelo talento que precisa?

Investidores preferem modelos com limite de gastos com pessoal e tecnologia escalável.

Tem dinheiro suficiente para testar o mercado inicial do seu produto e não só construí-lo? É preciso um capital inicial pequeno ou um investimento de um grande fundo?

Tenha certeza que você tem unidade econômica, incluindo uma margem bruta alta. Quanto menos dinheiro você precisar para provar seu conceito e maior sua margem, melhor.

Algum problema de investimento? Tem um comprador lógico para o seu negócio? Um retorno de 10 vezes pode ser alcaçado?

Se você não pode explicar logicamente para um investidor como ele pode transformar o investimento dele em material de retorno, ele não vai se interessar.

No fim do dia, isso é um resumo de dicas para fazer sua startup crescer. Então pegue suas armas e comece a atirar na sua startup como se fosse sua concorrência. Se você sobreviver, então o trabalho de construir seu negócio vai realmente valer a pena.