Se hoje a computação na nuvem é um assunto discutido à exaustão, parte disso é mérito do Amazon Web Services (AWS) que tem. E não falamos isso ao acaso: segundo estimativa da Pacific Crest, o AWS deverá ter renda de US$ 5 bilhões em 2014.

Isso é muito, principalmente se considerarmos que ela arrecadou US$ 3,1 bilhões em 2013 e US$ 1,9 bilhões em 2012 (números da mesma Pacifc Crest). Se você prestar atenção, perceberá que a renda dela quase dobra ano a ano. O gráfico abaixo mostra o crescimento de receita da AWS perto de outros serviços.

A Amazon fica em terceiro lugar entre as que oferecem serviços de nuvem, perdendo para Dell, IBM e HP. Mesmo assim, como o Business Week observou, o AWS é o serviço com crescimento mais rápido da história. E aí vem a pergunta bilionária: por quê?

A resposta vem em uma bela análise no ReadWrite, da qual compartilhamos a visão: simplicidade. Isso é ilustrado em uma pesquisa da Forrester Global, conduzida com 106 desenvolvedores, que questionou quais aspectos eles mais levam em quanta na hora de escolher um serviço de computação em nuvem. “Agilidade em colocar tudo no ar” e “facilidade para criar apps” apareceram no top 3 das respostas.