“Pertencer sempre foi um estímulo fundamental da humanidade. Costumávamos não valorizar o pertencimento como devíamos. As cidades eram vilarejos. Todo mundo se conhecia e todos sempre tiveram um lugar para chamar de lar. Em uma época onde novas tecnologias frequentemente mantém as pessoas distantes umas das outras e acaba desgastando a confiança, a comunidade do Airbnb usa a tecnologia para aproximar as pessoas. A conexão é parte de uma vontade universal do ser humano: o desejo de se sentir bem-vindo, respeitado e admirado por ser quem você é, onde quer que você esteja. É a necessidade de pertencer”.

Este é um parágrafo do manifesto que um dos fundadores da comunidade de hospedagem Airbnb, Brian Chesky, publicou hoje  – no blog da firma que ajudou a abrir em 2007 e que se tornou em ícone de um movimento de consumo compartilhado, sendo avaliada em 10 bilhões de dólares – para anunciar um fortalecimento da marca.

O site acordou com um novo design, que não chega a apresentar funcionalidades novas nem uma forma realmente diferente de interagir, mas supostamente intensifica o slogan que a empresa passa a resgatar e defender até em sua nova logomarca: interagir com uma comunidade de hospedagem deve ser como se sentir em casa.

Reassista abaixo a uma entrevista que gravei com Chesky em abril de 2012.

Disclaimer: Stefan Schimenes, co-CEO para o Brasil em 2012, não trabalha mais no Airbnb.