Há dois meses a internet parou para lamentar e se desesperar com a Heartbleed, também conhecida como “a falha mais grave já encontrada na web”, que deixou uma quantidade imensurável de sites vulneráveis por muito tempo. Você pode relembrar o caso aqui.

Apesar de um bom tempo ter  passado, estamos longe de poder navegar tranquilos pela internet. Segundo o pesquisador de segurança digital Robert Davidi Graham, ainda há ao menos 309.197 servidores expostos à falha. O número é apenas metade dos 600 mil que ele havia notado quando o bug foi descoberto.

Do dia que a falha foi descoberta até o mês seguinte, quase 50% dos sites atualizaram seu banco de dados. Entre o primeiro e o segundo mês, o índice de sites que corrigiram o problema diminui para míseros 3%, indicando que a tendência de atualização agora será cada vez menor.

Especula-se que os sites que continuam expostos à falha são os menores – os mais populares já correram atrás do prejuízo. Considerando a desatenção de seus donos, que não se preocuparam muito em atualizar os bancos de dados com as atualizações que foram fornecidas logo após a divulgação do bug, a expectativa é que ainda levem alguns anos para a essas páginas serem atualizadas de forma segura.