A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) abriu edital de seleção de propostas para ingresso no Parque Científico e Tecnológico da Unicamp. São elegíveis empresas que tenham interesse em desenvolver projetos de pesquisa e desenvolvimento (P&D) em parceria com a Unicamp.

É possível se inscrever em duas modalidades: modalidade A, que consiste na disponibilização de espaço físico já construído para implantação de laboratórios em parceria com empresas; e modalidade B, voltada a empresas que pretendem construir um espaço customizado para desenvolver seu projeto de pesquisa juntamente com a universidade.

  • Veja o edital aqui

O Parque Científico é administrado pela Agência de Inovação Inova Unicamp, órgão responsável pela gestão da propriedade intelectual e transferência de tecnologias, apoio à pesquisa colaborativa e estímulo ao empreendedorismo na Universidade.

As empresas que quiserem construir seu espaço poderão escolher espaços de até 3.000 m² dentro da área total do Parque, que totaliza 100.000 m². Neste caso, a empresa é responsável pelos custos de construção e terá permissão de uso do prédio pelo período em que tiver projetos em parceria com a universidade. Taxas de ocupação e manutenção são acordadas na negociação. Nesta modalidade, a Inova Unicamp poderá auxiliar as empresas que pretendam buscar recursos em órgãos financiadores.

Já as empresas que preferirem ocupar um espaço físico já construído podem optar por três prédios: o Inovasoft e o Centro de Inovação e Incubadora, espaços multidisciplinares que abrigam empresas de diversas áreas inovadoras; e o Laboratório de Inovação em Biocombustíveis – LIB. A construção do LIB será finalizada ainda no mês de abril e o local terá salas para reuniões e pesquisadores, anfiteatro e “planta piloto” – espaço para pesquisas com equipamentos de grande porte, como colunas de destilação e biorreatores. Neste prédio, são aceitas empresas com interesse em áreas relacionadas a biocombustíveis, tais como: biotecnologia de plantas e leveduras; hidrólise de biomassa; fermentação; destilação; produção de hidrogênio a partir de etanol; produção eficiente de biodiesel; e gerenciamento de processos visando otimização de recursos e redução do impacto no meio ambiente.

De acordo com o diretor do Parque, Eduardo Gurgel, a Inova Unicamp já está negociando com duas multinacionais, que pretendem instalar seus primeiros laboratórios de pesquisa no Brasil, para instalarem-se no LIB. “Um dos papéis da atual gestão da Inova é auxiliar estes possíveis parceiros a identificarem os especialistas das respectivas áreas de interesse na Unicamp para trabalharem conjuntamente. Esperamos receber ainda mais empresas interessadas em se alocar no Parque este ano, já que nosso objetivo é intensificar e ampliar a parceria com o setor empresarial e, assim, gerar mais inovação ao país”, esclarece.

Para o professor Milton Mori, diretor executivo da Inova Unicamp, a aproximação da Universidade com o setor empresarial é imprescindível para a geração de P&D de alta qualidade. “A Unicamp está entre as cinco melhores universidades do país e na 17ª posição das 100 melhores do mundo com menos de 50 anos. Além disso, é conhecida por sua excelência em ensino, pesquisa e inovação, o que a coloca como destaque”. Segundo o diretor, a instalação de empresas no Parque Científico e Tecnológico da Unicamp traz benefícios mútuos. “Além de ampliar a interação universidade-empresa, a instalação de empresas no Parque propicia a implementação de ações que facilitam o desenvolvimento e a transferência de tecnologias e valorizam o fomento e as linhas de apoio à pesquisa. Além disso, é também uma forma de ampliar as oportunidades de formação aos alunos da Unicamp e o contato das empresas com pesquisadores da Universidade, fomentando um ambiente de sinergia”, conclui.

O edital de seleção de propostas para ingresso no Parque é de fluxo contínuo. As propostas deverão ser entregues nas dependências da Inova em envelope fechado e lacrado e com a identificação do proponente e identificação da modalidade. Clique aqui e confira quais documentos deverão ser enviados. O processo de seleção de empresas será conduzido pela Comissão de Avaliação, que terá o prazo máximo de 90 dias após a inscrição para se pronunciar sobre a avaliação da empresa candidata.