Como seria a cama do futuro? Ela te faz dormir? Faz massagem? O TNW entrevistou empreendedores do Vale do Silício para saber quais eram os 12 utensílios que mais precisavam de inovação. O céu é o limite pra imaginação, certo? Errado, surpreendentemente, os empreendedores sentem falta de nova engenharia nas coisas mais comuns, como uma cama.

Os 12 empreendedores entrevistados fazem parte do YEC (Conselho Jovem Empreendedor, da sigla em inglês), uma organização sem fins lucrativos que concede mentoria e ajuda em geral para empreendedores iniciais.

Veja a lista abaixo:

1. Óculos escuros. Aaron Schwartz, da Modify Watches, disse que adoraria ver óculos que se encaixassem perfeitamente no rosto por preços módicos. Depois disso, uma tecnologia Google Glass não machucaria ninguém.

2. Notificações push para internet móvel. Assim como as notificações push de apps, Adam Root, da Hiplogiq acha que falta um API (Interface de Programação de Aplicativos) efetivo de notificações para as versões móveis do site.

3. Máquinas de copiar. “Como é possível que em 2014 a máquina de copiar seja tão sujeita a erro e não-atrativa como era 15 anos atrás?” é a pergunta de Michael Parrish DuDell, da Race + vine. Ele acha que a máquina precisa ser simplificada, bonita e funcional. Parece bom.

4. Garrafas d’água. John Meyer, da Lemonly, acredita que falta no mundo uma garrafa de água que envie notificações push para você beber a quantidade certa e te mantenha sempre adequadamente hidratado.

5. Fones de ouvido que cancelem ruído. Rameet Chawla, da Fueled, acha que um fone de ouvido deve cancelar barulhos e fazer a pessoa dormir quando ela precisa dormir.

6. Eletrodomésticos. Emerson Spartz, da Spartz, é um fã da Nest e acha que mais tecnologia deveria ser levada para os objetos de casa. O empreendedor não define bem, mas acha que falta design inovador e inovação para elementos que usamos diariamente.

7. Televisão. Kuty Shalev, da Clevertech, acha que as televisões devem ser mais intuitivas. Será?

8. TV a cabo. Adam Lieb, da Duxter, acha que as empresas de TV a cabo não hesitam em oferecer serviço ruins por preços exorbitantes. A ideia é aumentar o rol de empresas que oferecem bom conteúdo por uma fração do preço.

9. Carros. “Eu quero um carro mais intuitivo”, diz Sarah Schupp, da UniversityParent. A empreendedora fala de algo elétrico, mas mais fácil de operar e com baixa manutenção. Sarah também fala de tamanho e de inovação de design.

10. Celulares QWERTY. Ty Morse, da Songwhale, quer a volta do teclado de celutar pois acha que facilitaria a vida de quem usa muito o celular. Ele quer que seja fácil digitar no telefone.

11. Camas. “Alguém realmente deveria inventar a cama inteligente”, é a afirmação de Xenios Thrasyvoulou, da PeoplePerHour. Camas não evoluem há anos. “Elas ainda são arcaicas e nem se conectam com a internet”, diz o empreendedor. A ideia dele são camas que façam diagnóstico a partir de dados coletados do corpo enquanto a pessoa dorme. Dados como nutrientes que o corpo precisa e se o corpo está doente ou tem que fazer mais exercícios é apenas o começo para o empreendedor.

12. Controles remotos. Kim Kaupe da ZinePak acha que faltam controles intuitivos. “Eu não faço ideia para o que serve metade dos botões dos meus controles remotos”, diz a empreendedora. Além disso, Kaupe almeja controles menos dependentes de pilhas.