A CrowdRise, uma espécie de rede social para caridade, conseguiu levantar US$ 23 milhões em uma rodada de investimentos que contou com nomes como Fred Wilson, Jack Dorsey, Chris Sacca, além de organizações como Union Square Ventures, Spark Capital, Index Ventures, RatPac, CAA Ventures, UTA Ventures e Bezos Expeditions.

Apesar de trabalhar com doações, a rede é bastante diferente de serviços de crowdfunding, como o Kickstarter. Na CrowdRise, o indivíduo cria uma página para a causa que quer levantar doações e as pessoas doam diretamente e livremente.

Cada um tem o seu perfil, com as causa que já levantou, as que apoiou e ainda “pontos de caridade” – recursos que gamificam as doações e incentivam os usuários. A CrowdRise cobra uma taxa entre 3% e 5% do dinheiro dado.

A plataforma vai na contramão dos famosos jantares beneficentes que, segundo Wilson, são caros e pouco eficientes para levantar o dinheiro para as causas. A ideia da rede também é democratizar as doações, fazendo com que seja fácil e simples colaborar – fazendo com que qualquer um possa se engajar. Não é necessário sequer ter uma conta no serviço para doar — segundo o site deles, é possível colaborar em menos de 30 segundos.

Via TechCrunch