A E-bit anunciou nesta quarta-feira, 12, em evento para a imprensa, o relatório anual Webshoppers, que traça um panorama do atual estado do e-commerce brasileiro. A pesquisa contempla mais de 20 mil lojas que trabalham com comércio virtual e ajuda a entender o cenário brasileiro.

Segundo o relatório, em 2013 o faturamento surpreendeu ao atingir a marca de R$ 28,8 bilhões, um crescimento de 28,8% em relação ano anterior – a expectativa era de apenas 25% de crescimento. No entanto, apesar das marcas, o otimismo para 2014 não é o mesmo.

De acordo com Pedro Guasti, diretor executivo da E-bit, a projeção de crescimento para este ano é de 20%, atingindo R$ 34,6 bilhões. Em 2013, 9 milhões de novos usuários passaram a usar e-commerce. Neste ano, a expectativa é que o índice se mantenha. Com isso, no último ano acredita-se que o Brasil tenha atingido a marca de 51,3 milhões de consumidores que compram pela internet.

É interessante notar também que a categoria de produtos mais vendidos virtualmente foi “Moda & Acessórios”, seguida por “Cosméticos e Perfumaria/ Cuidados Pessoais / Saúde” e “Eletrodomésticos”. Trocas de produtos e satisfação do consumidor.

Apesar do crescimento, ainda é perceptível que muitos clientes se preocupam com a questão de trocas e devoluções. Apenas 30% dos entrevistados pela E-bit conseguiram fazer trocas sem problemas e apenas 20% conseguiram fazer devoluções. Apesar disso, o índice de satisfação do consumidor (NPS, na sigla deles), foi considerado bom. Variou entre 45,93% (no começo do ano) a 59,29% (em outubro) – números melhores do que os obtidos em 2012.

Veja o relatório completo, produzido pela E-bit: