Quando uma startup sai em busca de investimento, leva consigo uma série de números com a intenção de impressionar os investidores. Tamanho de mercado, número de usuários, projeções de faturamento e tantas outras métricas que, espera-se, encherão os olhos dos investidores.

Mas, ao marcar uma apresentação, é fundamental saber o que é importante mostrar para um investidor, de modo a manter sua atenção no projeto. Apresentar as métricas corretas pode ser a diferença entre uma próxima reunião e um “até logo”. Para ajudá-lo nessa missão, abaixo listamos as métricas importantes e aquelas que não servem para os investidores. Por fim, um bônus: métricas que assustam qualquer investidor. Acompanhe.

Métricas que atraem investidores

 

Não é difícil encontrar as métricas que enchem os olhos dos investidores. Em geral serão aquelas que mostram o quão viável é o modelo de negócios criado pela startup. Tenha isso em mente ao criar suas apresentações e dificilmente as coisas darão errado. Ainda assim é importante conhecer o mais básico. Todo empreendedor precisa:

  • saber calcular o custo de aquisição de cada usuário (CAC);
  • estimar o “valor” do cliente durante o tempo de vida dele dentro do seu serviço (LTV).

Sempre que a razão entre CAC e LTV for favorável para esse último, é um bom indício de que a startup tem algum futuro. Do contrário, antes de procurar um investidor, revise seu modelo de negócios. Aliado a esses números, em um estágio mais avançado, estarão:

  • os números de tração do seu negócio.

É claro que startups iniciantes terão pouco para mostrar; já aquelas que conseguiram os primeiros clientes precisam contar quanto tempo demoraram para crescer. Apresentar o número de clientes conquistados num gráfico de tempo pode ser o melhor argumento que você terá para convencer um investidor.

Métricas que não importam para investidores

 

Há uma tendência entre os empreendedores de querer mostrar o quão capazes eles são em atrair seguidores para o Twitter e Facebook. Ainda que isso não seja algo negativo, não é uma informação relevante para um investidor. Com um número cada vez maior de ferramentas para a compra de likes, essa não é uma métrica que definirá o futuro da sua startup. Assim, não perca tempo reunindo dados sobre likes, seguidores, pageviews ou a opinião de seus pais sobre o negócio. Foque em métricas sérias, aquelas que serão capazes de transformar sua startup num negócio escalável.

Métricas que assustam

 

Por último, há algumas métricas que assustam (e podem afugentar) qualquer investidor, principalmente entre startups com algum tempo de mercado:

  • Dívidas trabalhistas;
  • problemas jurídicos;
  • qualquer outro tipo de passivo que não pode ser escondido e que não podem ser sanados com o investimento.

Estas informações farão o investidor repensar sobre o risco a que ele estará exposto. Apesar desse artigo não ser uma receita sobre como suas métricas devem ser apresentadas, esperamos ter mostrado quais são as mais importantes e que precisam estar em toda apresentação. Também lembre-se de ignorar aquelas que não impactarão o seu modelo de negócios nem transformar sua startup em sucesso. Agora que você conhece as métricas ideais para atrair investidores, que tal colocá-las em prática? Mas, antes disso, deixe seu comentário! Queremos saber sua opinião também.

Imagem de abertura: HacksHaven/Flickr(CC)