Uma ideia simples que queria ajudar mulheres na manicure fez uma startup criar um outro produto muito mais completo. O produto é o PhotoZ, aplicativo para iOS e Windows 8 que, por reconhecimento facial e de lugares, separa álbuns de fotos automaticamente. O produto é da startup ZOI, que tem esse nome como uma brincadeira com o termo utilizado em algumas cidades do Nordeste para se referir à olho. “Utilizamos essa característica cultural para nomear a nossa empresa por ser um nome curto e de fácil internacionalização”, diz John Cordeiro, o fundador da ZOI.

O PhotoZ é o primeiro produto da empresa, focado em interpretação e contextualização de conteúdo visual. Cordeiro diz que a ZOI tem como missão criar produtos inovadores sobre a ZOI. “A ideia inicial era fazer um aplicativo para o público feminino identificar unhas por meio de imagens e fazer sua personalização. Essa ideia foi amadurecida e validada, e percebemos que o potencial da tecnologia que iria ser desenvolvida poderia ser utilizada para resolver problemas mais pertinentes”, explica. Hoje a ZOI é uma startup incubada na Ilhasoft situada em Maceió, Alagoas.

E Cordeiro ainda vê muito terreno inexplorado pela frente. “Temos em mente principalmente manter o foco na nossa área de atuação para resolver problemas de uma forma nunca feita antes, impactando mundialmente o mundo do conteúdo multimídia”, diz.

Para 2014, a empresa pretende alavancar o PhotoZ nas principais plataformas do mercado: as já citadas e incluir Android e BlackBerry. “Queremos tê-lo como ponte para a construção de outros projetos utilizando a expertise adquirida. O PhotoZ é o ponto de entrada da ZOI para nossa área de atuação, vivemos um momento em que conteúdo visual é mais relevante até que conteúdo textual e acreditamos piamente que daremos uma visão diferenciada à forma como se é consumido conteúdo multimídia na Web, o que vem a seguir é cada vez maior”, promete o fundador.

O PhotoZ ainda não foi lançado oficialmente, mas a startup foi aprovada no processo de parceria de desenvolvimento com a Intel Software com o projeto. “Recebemos um feedback [da Intel] muito positivo. A partir daí nos será disponibilizado alguns aparelhos com o processador Intel para nos ajudar no desenvolvimento e homologação”, explica.

A ideia é lançar o PhotoZ no fim de março, segundo Cordeiro, mas os usuários já podem cadastrar seus nomes para utilizar a edição beta no e-mail contato@zoilabs.com.