Há um ano, a Maratona de Negócios da Campus Party foi o empurrão que a startup PhotoCard precisava. Hoje com o nome de Roverpix, a empresa validou o negócio, criou uma landing page e foram para campo. Em dois meses e depois de contato com mais de uma centena de pessoas do mercado de turismo e fotógrafos com diversos perfis, eles apresentaram a solução para o maior resort do Brasil, Rio Quente Resorts, no Goiás, e conseguiram desenvolver e implementar a tecnologia. “Em três meses já começamos os testes e atualmente estamos em definitivo e desenvolvendo uma série de outras soluções para o cliente”, diz Rodrigo Ramos, fundador da startup.

Hoje a empresa também opera no Acqua Mundo, o maior aquário da América do Sul localizado no Guarujá, em São Paulo, além do Rio Quente resorts. A base do serviço do Roverpix está no cartão fotografia. O processo começa quando o fotógrafo faz uma pequena sessão de um cliente, fotografa um cartão com código único (fornecido pela Roverpix) e entrega esse cartão para o cliente. “Quando o fotógrafo descarrega as fotos em nosso sistema, automaticamente associamos as fotos do cliente ao seu código do cartão. Assim, basta o cliente apresentar o seu cartão fotografia em uma loja local, ou digitar o seu código único em um site para ter acesso instantâneo às suas fotos, escolher e comprar as que gostar mais”, conclui Ramos.

O Roverpix monetiza o serviço cobrando uma porcentagem de cada foto vendida, mas também oferece soluções customizadas negociadas diretamente com o cliente. Ramos diz que a empresa vai manter uma estratégia de bootstrapping, mas afirma que eles não descartam participar de programas de mentoria e de networking. “No momento temos que nos dedicar a expandir nossa carteira de clientes, consolidar nossa tecnologia, faturar e testar mais, para depois pensar em escalar”, explica o fundador.

A empresa, porém, agregou um apoio do Sebrae por vencerem a Maratona de Negócios. Ramos detalha a ajuda. “Recebemos sessões de mentoria de uma consultoria especializada que nos ajudou muito durante o processo de validação. Além disso, estamos participando de um programa onde o Sebrae está fazendo a ponte para apresentarmos nossas soluções para empresas relacionadas com a Copa do Mundo no Brasil e os consultores estão sempre disponíveis e nos ajudam e diversas dúvidas da nossa empresa. Já tivemos apoio jurídico, de impostos, importação e exportação de serviços entre outros”.

A Copa é a grande aposta da empresa, que já costura parcerias para o evento, mas eles enxergam além. “Continuaremos expandindo nossas soluções para o mercado de atrações turísticas, parques de diversão e resorts, mas nosso próximo desafio é implementar a plataforma para fotógrafos autônomos explorarem a fotografia de turismo, nosso projeto inicial”, resume o empreendedor.