Recebemos um artigo interessante de Dan Strougo, Diretor Geral da 99Designs no Brasil (veja entrevista com ele e com o CEO mundial Patrick Llewellyn nesta matéria).

Era 2001, eu estava em meu segundo ano da faculdade de design gráfico e uma nova startup chamada LogoWorks nascia nos EUA. O que esta startup entregava de valor? Prometiam entregar projetos de design como logos, cartões, folders e apresentações, virtualmente. O cliente preenchia um formulário de briefing, escolhia pacotes que variavam de acordo com o número de designers envolvidos e pagava. Tudo online e com resultados promissores.

Ao reconhecer o valor daquela startup, comecei, instintivamente, a me perguntar se ela seria bem sucedida aqui no Brasil. Os conceitos de MVP e lean startups não eram óbvios na época e passei muito tempo arquitetando uma forma de replicar o modelo de negócios em solo tupiniquim ao invés de ”meter a cara” e testar.

Quando a LogoWorks foi vendida para a HP por valores não divulgados (porém, comentados nos bastidores como sendo na ordem de U$ 100 milhões), não tive mais dúvida e avancei no que veio a ser minha primeira startup, a LogoChef. Após algumas “pivotadas” para seguir um novo modelo negócios na área do design gráfico, inaugurado desta vez pela 99designs, a minha empresa foi adquirida pela própria, atual líder do setor.

Replicar um modelo localmente deixou de ser um tabu porque o inconsciente coletivo dos tempos atuais é cada vez mais sincronizado com as nossas demandas. Ou seja, 95% das ideias que você tem, alguém também teve ou está tendo e, muito provavelmente, já as colocou para teste.

Na escolha do modelo ideal para importar ou avaliar uma startup que lançou aquela mesma ideia que você teve, é importante ter alguns pontos em mente:

1.    Defina Critérios Objetivos

 Para o seu negócio dar certo, você tem que amar o que faz, certo? Então defina algum critério de interesses preliminares para facilitar sua busca. Um exemplo de critério aditivo pode ser ”Estou atrás de uma startup na área de educação”. Caso você não tenha uma área de interesse clara, você pelo menos saberá algo que não queira fazer, neste caso, um exemplo de critério subtrativo pode ser ”Não quero saber de nada relacionado a pagamentos ou serviços financeiros”.

Outros filtros poderão te ajudar nessa jornada pelo modelo ideal para nacionalizar, como: ”Quero criar um app” ou ”Quero criar algum serviço que rode dentro ou vinculado a alguma grande rede social”.

Tudo isso facilitará muito a sua pesquisa. 

2.    Pesquisando Modelos de Negócio Quentes

Quando quero saber quais modelos estão em alta no mercado, costumo visitar o Crunchbase, onde mostram as startups que estão em evidência. Normalmente, tratam-se de empresas que acabaram de receber boas rodadas de investimento e podemos presumir que já tenham uma tração real para justificar um aporte.

Outras fontes que consulto são o Mashable Startups, na seção Hot News e sites das grandes VCs americanas, como 500 Startups e Accel Partners.

3.    Aprofunde a Pesquisa

Depois de definir os critérios de busca e encontrar startups quentes na área que você adora, está na hora de tentar entender claramente (ou o mais claro possível quais informações públicas podem relatar) o motivo que está conduzindo esta startup para o hall das startups estelares.

Pessoas:

  • Quem são as pessoas por trás do modelo de negócios?
  • Você consegue algum contato direto via Linkedin ou Facebook com elas?
  • Adicione os C-levels (CEO, COO, CTO…) no seu Skype e veja se algum deles aceita você para conversar.

Produto:

  • Inscreva-se como usuário o mais rápido possível e pague pelo serviço que quer replicar. (Parece óbvio, mas já vi muitos ”replicadores” que nunca compraram os serviços do seu maior benchmark)
  • Trata-se de uma propriedade tecnológica difícil de replicar?
  • O modelo está muito baseado em alguma particularidade local?
  • Como seria o MVP deste modelo? É possível testar localmente de forma rápida e barata?

Mercado:

  • Quantos clientes a empresa efetivamente tem?
  • Em quanto tempo ela formou essa base?
  • Quais são os comentários que as pessoas estão postando sobre a utilização do serviço?

Artigo por Dan Strougos, diretor geral da 99Designs no Brasil.
Imagem: Divulgação – RPEV.