Foi uma pesquisa de mercado de um ano até encontrar essa lacuna para a qual a Properly vem preencher: o primeiro produto dessa nova startup é a Mosh, plataforma de criação de concursos para que qualquer marca faça o seu.

A partir desse estudo de mercado, os cofundadores Ola Persson e Daniella Valentim viram a necessidade de arquitetar de uma solução para que as marcas, agências e pessoas realizem concursos sem precisar entender ou contratar um programador para desenvolver um aplicativo específico; basta apenas inserir os dados do concurso e começar a divulgar.

A ideia é que, ao publicar um concurso utilizando a Mosh, que já está adaptado às novas regras da Caixa Econômica Federal (CEF), o cliente tenha a possibilidade de colocar a ação no ar em poucas horas. Tudo com layout customizado, com a identidade da marca e backup dos dados dos inscritos nos concursos, segundo informa a empresa.

“O Brasil é a segunda maior audiência no Facebook, atrás apenas dos Estados Unidos. Um concurso é definitivamente uma ótima maneira de atrair novos adeptos para as fanpages e engajar consumidores. A demanda desse tipo de serviço, que já é grande, crescerá ainda mais com a realização da Copa do Mundo. Nos métodos atuais, porém, este procedimento é caro e se gasta muito tempo desenvolvendo uma plataforma própria”, reflete Ola.

Voltada para empresas de todos os portes, a plataforma também oferece consultoria para auxiliar na implementação dos concursos, com a finalidade de deixá-los mais próximos do perfil da marca. “A Mosh é uma ferramenta flexível, que permite a empresa utilizar imagens e customizar e monitorar a página da forma que lhe for mais conveniente”, diz Daniella Valentin.

Eles também informam que a plataforma não tira a obrigatoriedade, por parte do cliente, de registrar o concurso junto à Caixa Econômica Federal, lembrando que, com as novas regras do Governo Federal para a realização de concursos, sorteios e entrega de brindes nas redes sociais, o registro é liberado em um prazo médio de 15 dias.