Recebi um artigo interessante do Gilberto Alves Júnior, que atualmente responde como Gerente de Produto na Scup. O texto aborda a nova funcionalidade de mensagens diretas no Instagram (anunciada e lançada hoje), sob as lentes da evolução da web – e, mais particularmente, da web participativa (web 2.0).

Instagram Direct e a evolução da comunicação na web

“A web sempre teve duas funções principais: publicar idéias para muitas pessoas indistintas e comunicar-se privadamente com poucas pessoas indicadas individualmente.

Desde as páginas pessoais ou fóruns de discussão e salas de bate-papo; passando pelos blogs e emails; até as atuais redes sociais como Facebook e Twitter e aplicativos de mensagens como Whatsapp; há uma clara evolução nos modos e na facilidade do usuário se comunicar nestas duas formas.

A novidade das redes sociais foi facilitar absurdamente a publicação para leigos enquanto dava também formas de conversações diretas entre usuários. Tudo junto.

Agora novos players, como o Snapchat, trazem o foco na privacidade, com mensagens que – ao melhor estilo 007 – se auto-destróem logo que são lidas.

instagram-direct

 

O Instagram, propriedade do Facebook, não tinha nenhuma maneira de comunicação direta e acabou de lançar esta funcionalidade, passando a concorrer diretamente com ofertas como o iCloud da Apple.

Parece, pela popularidade do Snapchat entre adolescentes, que a tendência deve ser que outras redes sociais tragam funcionalidades semelhantes em 2014.

Com isso, fica claro que a marcas devem continuar se estruturando para monitorar o que os consumidores dizem a seu respeito publicamente nas redes, assim como atendê-los pessoalmente através de mensagens diretas, aproveitando este diálogo e tratando essas informações para gerar insights para melhorar seus serviços e produtos”.

Artigo por: Gilberto Alves Júnior, Gerente de Produto na Scup.