Só para compartilhar com vocês: alguns investidores estão defendendo Israel como um super ecossistema de startups e vieram ao Brasil para captar investidores que comprem cotas em um novo fundo deles, já investido por 5 empresas – inclusive uma que lucrou com a venda da Waze para o Google.

O comunicado diz:

“Em junho desse ano, o Google confirmou a compra da desenvolvedora de aplicativos israelense Waze, criadora de um bem sucedido aplicativo de mapeamento de condições de tráfego, por US$ 1 bilhão (cerca de R$ 2 bilhões). Em julho último, a Sol Chip, sediada na cidade de Haifa, em Israel, anunciou ter criado a primeira bateria solar do mundo com energia infinita, capaz de se recarregar sozinha para fornecer energia a sensores sem fio e dispositivos eletrônicos móveis. No último dia 15, o Facebook anunciou a aquisição da startup israelense Onavo, especializada em otimização e análise de dados móveis, por US$ 100 milhões (cerca de R$ 220 milhões).

As notícias apontam para uma tendência que se confirma a cada dia: a de que Israel tornou-se um dos mais importantes pólos de desenvolvimento de tecnologia de ponta no mundo. Pesquisa da Startup Genome, companhia que rastreia esse tipo de empresa, revela que Tel Aviv é a segunda melhor cidade para startups – são cerca de 4.800 -, depois do Vale do Silício e à frente de metrópoles como Los Angeles e Nova York. Não é surpresa, portanto, que o país tenha se tornado o segundo país estrangeiro, depois do Canadá, com mais empresas listadas na Nasdaq, a bolsa de valores americana para empresas de tecnologia.

E, a partir do próximo dia 7, os investidores do Brasil ganharão uma oportunidade de tomar parte neste mercado tão aquecido: será lançado para convidados, durante evento no Espaço Vitória do Jockey Club Brasileiro do Rio de Janeiro, o Israel Global Dynamic Fund, L.P., fundo de investimento em startups de tecnologia israelenses, patrocinado por alguns dos mais importantes escritórios de advocacia e empresas de venture capital daquele país. O propósito do Fundo será o de aportar recursos em empresas que desenvolvam soluções e produtos inovadores em diversos segmentos da indústria de alta tecnologia.

Entre os patrocinadores do Fundo, destacam-se o conglomerado Moldawsky Group, um dos mais sólidos conglomerados israelenses (tecnologia, comercialização de diamantes e mercado imobiliário), e o Shibolet & Co – tradicional escritório de advocacia israelense com 40 anos de existência, tem grande expertise em formação de fundos, e conta com filiais em Tel Aviv, Xangai e Nova York. A estruturação do novo negócio coube à Global Dynamic Business, sediada em Tel Aviv e representada no Brasil pela Station Partners, que reuniu representantes dos patrocinadores do Fundo para administrá-lo, por meio da pessoa jurídica General Partner. O escritório americano de advocacia Bilsin Sumberg prestará suporte jurídico e integrará o Conselho do Fundo.

Os patrocinadores farão aportes para adquirir cotas em duas das mais importantes empresas de venture capital israelenses, por meio das quais serão feitos os investimentos: a Plus Ventures, especializada em startups de tecnologia, que teve entre suas investidas a criadora do Waze; e o Trendlines Group, mais importante empresa israelense de investimentos em companhias de tecnologia nas áreas Agrícola e Médica. O fundo será auditado pela Ernst & Young.

“Os brasileiros terão a oportunidade de investir em um Fundo sólido e consistente, formado por empresas com mais de 30 anos de mercado. O Israel Global Dynamic Fund, L.P. representa o maior fundo de consolidação em tecnologia do Brasil. Foram sete anos de estudo e estruturação e estamos ansiosos para abrir as portas, literalmente”, diz Igor Raschkovsky, CEO da Station Partners, que representa a Global Dynamic Business no Brasil.

Os patrocinadores do fundo:

Station Partners – http://www.stationpartners.com.br/

Tem como maior objetivo o estudo de portfolio de empresas israelenses e asiáticas, para a viabilização e implementação de empreendimentos no Brasil. Conta com escritório em Tel Aviv, o que não apenas elimina a burocracia, como também torna o processo de tomada de decisão e produção de acordos para futuros negócios mais rápido.

Shibolet&Co – http://www.shibolet.com/

Inaugurado em 1973, é um dos maiores e mais multidisciplinares escritórios de advocacia de Israel, com grande ênfase na atuação em negócios internacionais. Tem grande expertise em fusões e aquisições e em formação de fundos, especialmente na área de alta tecnologia. Desde 1976, mantém escritório em Nova York e foi a primeira firma israelense a se estabelecer na China, na cidade de Xangai, onde atua em parceria com uma grande escritório local.

Moldawsky Group – http://www.moldawsky.com/

Constituído de quarto divisões – comercialização de diamantes, Mercado imobiliário, tecnologia e varejo -, forma um dos mais sólidos conglomerados israelenses.

Plus Ventures – http://plusventures.co.il/

Empresa do grupo Moldawsky, foi uma das pioneiras em Israel no investimento em startups, especializando-se no segmento de Tecnologia. É reconhecida por sua visão criativa e inovadora a respeito do empreendedorismo.  Sua estrutura consiste de três veículos para investimento: Plus Express, Explore.Dream.Discover e Plus Seed, que permite à empresa a flexibilidade para atuar em um amplo espectro de funding, desde US$ 50 mil (cerca de R$ 110 mil) a US$ 1 milhão (cerca de R$ 2,2 milhões).

Trendlines Group – http://trendlines.com/

Investe, incuba e desenvolve, no estágio inicial, companhias de perspectivas promissoras nos segmentos de tecnologias médicas e agrícolas. Seu braço medico, a Trendlines Medical, foi eleita a “melhor incubadora israelense” de 2010 pelo governo daquele país, que também elegeu três de suas investidas como  “melhores startups” locais: a Stimatix GI (2012), a Sol Chip e a ApiFix (ambas em 2013)”.